Possível titular, Tchê Tchê tem a chance de mostrar que entrevero com Diniz ficou no passado

Os dois protagonizaram uma discussão em Bragança Paulista, na derrota para o Red Bull Bragantino, por 4 a 2. Volante deve ser utilizado no ataque, na vaga de Luciano...

Publicado em 16/01/2021 às 05h00
Atualizado em 16/01/2021 às 08h01
 Crédito: Montagem Lance!
Fotos: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Crédito: Montagem Lance! Fotos: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O São Paulo deve ter uma novidade no ataque para enfrentar o Athletico, no próximo domingo (17), na Arena da Baixada. Tchê Tchê tem grandes possibilidades de entrar na vaga de Luciano e formar uma dupla com Brenner.

> CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO BRASILEIRÃO

Com isso, o volante tem tudo para mostrar para imprensa e torcida que o entrevero com o técnico Fernando Diniz ficou para trás. Apesar do treinador ter pedido desculpas ao jogador e ao elenco, nada melhor do que uma boa partida para colocar fim na história, principalmente para a torcida e imprensa.Enquanto o Tricolor já perdia por três gols de diferença em Bragança, a transmissão captou uma bronca do técnico Fernando Diniz em Tchê Tchê.

- Seu ingrato do c..., seu perninha do c..., seu mascaradinho. Vai se f... - gritou o treinador são-paulino. O volante havia comentado com treinador que os companheiros estavam reclamando com ele em algumas jogadas.

Logo depois da derrota para o Santos por 1 a 0, no último fim de semana, Diniz afirmou que pediu desculpas e que a situação pode servir para unir ainda mais o elenco e a comissão técnica em busca do título brasileiro, que não vem há 13 anos - o último foi conquistado em 2008. - Em relação ao Tchê Tchê, é um problema que estamos resolvendo internamente. Foi uma exposição. Conversei com o Tchê Tchê e com o grupo, e agora temos que andar para frente. Foi um erro que cometi. Pedi desculpas ao Tchê Tchê e ao time por tê-los exposto pela maneira como agi - afirmou, em entrevista coletiva.

Nesta temporada, Tchê Tchê participou de 49 jogos, sendo um dos nomes de confiança de Fernando Diniz. No Brasileirão, foram 25 jogos, com dois gols marcados.

O volante já foi comandado pelo técnico no Audax e ambos foram vice-campeões paulista em 2016. Resta saber se o entrevero ficará definitivamente no passado. Uma coisa é certa: ambos confiam um no outro.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.