> >
Com Cebola e Abel, Palmeiras faz mais gols e chega à sétima maior média da história da Libertadores

Com Cebola e Abel, Palmeiras faz mais gols e chega à sétima maior média da história da Libertadores

Após trocar de treinador, o Verdão passou a vencer, convencer e balançar as redes com maior frequência...

Publicado em 4 de dezembro de 2020 às 07:35- Atualizado há 3 anos

Ícone - Tempo de Leitura 2min de leitura
(Cesar Greco/Palmeiras)

O Palmeiras demitiu no dia 14 de outubro o treinador Vanderlei Luxemburgo e desde então o aproveitamento da equipe deslanchou, principalmente no setor ofensivo. Sendo assim, o Verdão chegou aos 24 tentos na Libertadores e contabilizou com isso a sétima maior média da história da competição, de acordo com um levantamento feito por Rodolfo Rodrigues.

​O ex-técnico do Verdão comandou o time durante a maior parte da temporada. Com Luxa, o Alviverde conseguiu ter uma boa campanha no maior torneio de clubes da América do Sul, com uma média de 2,4 gols por jogo, mas nos restantes campeonatos isso não se repetiu - no Brasileirão, por exemplo, o time balançou as redes, em média, 1,2 vez por partida, aproximadamente.

> Confira a tabela do Brasileirão 2020​Desde a saída do treinador, o Verdão deslanchou, vencendo a maioria de suas partidas e aumentando consideravelmente a quantidade de gols marcados nas partidas. Sendo assim, o time paulista anotou na competição continental 13 tentos em três partidas e no Campeonato Brasileiro, 12 gols em seis confrontos.

​Com isso, o Alviverde balançou as redes 24 vezes na Libertadores, passando o River Plate, se tornando o melhor ataque do campeonato. Além disso, a média do maior campeão nacional (3,13 gols por partida) é a sétima maior na história da competição.

Este vídeo pode te interessar

Após golear o Delfín, do Equador, por 5 a 0, o Palmeiras enfrentará o Libertad, do Paraguai, nas quartas de final da maior competição do continente Sul-Americano.

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais