ASSINE

Rigoni é lançado pré-candidato ao governo do ES e prega renovação política

Em evento na noite desta quinta-feira (17), em Vitória, o deputado federal reuniu simpatizantes, mas encontro não teve a presença de lideranças partidárias

Tempo de leitura: 4min
Vitória
Publicado em 17/03/2022 às 22h58
Lançamento da pré-candidatura de Felipe Rigoni ao governo do ES
No lançamento da pré-candidatura ao governo do ES, Felipe Rigoni abriu espaço para perguntas do público. Crédito: Aline Nunes

O deputado federal Felipe Rigoni (União Brasil) lançou sua pré-candidatura ao governo do Estado na noite desta quinta-feira (17), em Vitória, pregando renovação política e inovação na administração pública. O evento reuniu simpatizantes do parlamentar de diversos segmentos, mas não havia lideranças partidárias. 

Na apresentação preliminar de seu projeto de governo, cujo enfoque é um novo ciclo político para o Espírito Santo após 20 anos de Paulo Hartung (sem partido) e Renato Casagrande (PSB) se alternando no poder, Rigoni reafirmou sua proposta de uma gestão sustentada em três eixos: eficiência, desenvolvimento econômico e liberdade de escolha.  

"O ciclo político foi bom. Respeito e valorizo muito o trabalho até agora feito, mas podemos mais, merecemos mais. Este ciclo transformou nosso Estado, colocou nosso Estado nos trilhos, e agora está na hora de colocá-lo na pista de decolagem", defendeu. 

Em pouco mais de 10 minutos de discurso, Rigoni passeou pelos conceitos e também abordou temas que costumam ser sensíveis à população, como educação, saúde e segurança.  O detalhamento do projeto, disse o deputado, estará pronto em junho, mas ele vislumbrou o que poderá ser o seu mandato. 

"Naturalmente, isso começa mantendo o que deu certo, como a nota A do Tesouro Nacional. Essa conquista é nossa e deve ser colocada a serviço dos capixabas. A descentralização dos serviços é um valor pra mim, pratico no meu mandato. As decisões devem ser tomadas com as pessoas, ter conselhos regionais de desenvolvimento, com poder real e orçamentário.  E precisamos pensar no futuro. O futuro tecnológico, num governo digital, com serviços ao alcance das mãos. A tecnologia será nossa aliada, desde a oferta e coleta de demandas até na sala de aula", pontuou.   

Quando indagado sobre o que poderia fazer de disruptivo, Rigoni se comprometeu a tornar o governo 100% digital no primeiro ano de administração. Para ele, esse é um processo simples de resolver. Mais complexo será elevar os índices de aprendizagem dos alunos da rede estadual, criar protocolos na saúde para atender ao aumento da demanda da população idosa, estabelecer programas para assistir a população mais vulnerável, com transferência de renda e qualificação. No entanto, todos esses pontos fazem parte de sua concepção de governo. 

A APRESENTAÇÃO

O lançamento teve ares de espetáculo teatral. Os convidados reuniram-se em um clube na Avenida Leitão da Silva, onde na antessala do espaço principal havia iluminação apenas em algumas mesas. Para a hora da apresentação, os toques característicos anunciavam que "a peça" iria começar. As cortinas foram abertas para o público entrar e sentar. Os bancos estavam dispostos em círculo, em volta de um tablado. A área também estava escura, até que Rigoni subiu ao tablado e uma luz direcional o iluminou para começar a falar.

Durante o discurso, houve várias intervenções, ora Rigoni aparecendo num telão, ora atores interpretando o tema da apresentação. Ao final, o agora pré-candidato ao governo abriu espaço para as perguntas.

Lançamento da pré-candidatura de Felipe Rigoni ao governo do ES
Atores fizeram encenação durante a apresentação de Rigoni. Crédito: Aline Nunes

Rigoni também foi saudado por lideranças nacionais do União Brasil, como o presidente Luciano Bivar, em uma mensagem exibida no telão. As declarações de apoio, entretanto, não apagaram o fato de não haver representações locais no evento. 

Ao tratar do assunto, Rigoni minimizou a ausência de lideranças. Disse que não se tratava de um evento partidário, mas da apresentação de sua pré-candidatura para a sociedade, e que haverá o momento adequado para reunir políticos capixabas em torno do seu nome para disputar o governo do Estado. 

O fato é que existe um movimento de debandada do União Brasil, com políticos descontentes com o rumo do partido no Estado, presidido pelo próprio Rigoni.  Os deputados estaduais Theodorico Ferraço e Alexandre Quintino já manifestaram a intenção de deixar a legenda, formada a partir da fusão de PSL e Democratas. 

Apesar desse cenário, o pré-candidato não se considera isolado e disse que já tem chapa para as disputas proporcionais. Os nomes dos possíveis candidatos a deputado estadual e federal, entretanto, não foram divulgados. Rigoni se esquivou falando que outros partidos poderiam querer arregimentá-los. Mas garantiu que, no final de abril, todos serão apresentados. 

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.