ASSINE

Paciente é estuprada em clínica psiquiátrica de Vitória

Família afirma não ter sido avisada sobre o caso e diz que o estabelecimento ofereceu alta à vítima após o episódio de violência sexual

Tempo de leitura: 2min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 14/05/2022 às 16h33
Atualizado em 14/05/2022 às 19h07
Delegacia da mulher na Ilha de Santa Maria em Vitória
O caso está sendo investigado pela equipe da  Delegacia de Plantão Especializado da Mulher (PEM) . Crédito: Vitor Jubini

Atualização

14 de Maio de 2022 às 19:06

Após a publicação desta matéria, a Polícia Civil informou que autuou o suspeito por estupro. Título e texto da reportagem foram atualizados. 

Uma paciente de uma clínica psiquiátrica de Vitória foi estuprada por outro paciente, na madrugada deste sábado (14). De acordo com informações passadas pelo advogado da vítima, o homem entrou no quarto em que a mulher de 38 anos dormia e ela acordou durante o ato sexual. A família afirma não ter sido acionada em nenhum momento e, apenas quando a irmã da paciente chegou ao local para uma visita, tomou conhecimento da situação.

A mulher foi internada na clínica, localizada no bairro Joana D'Arc, em Vitória, para tratamento há aproximadamente um mês. Segundo o relato da vítima, repassado pelo advogado Israel Domingos Jorio, ela havia sido medicada, como de costume, para dormir. Por volta de meia-noite, outro paciente entrou no quarto em que ela estava e teria abusado da mulher, que acordou já durante o ato.

Ainda de acordo com Israel Jorio, a vítima procurou rapidamente funcionários do local, que a medicaram novamente e disseram para ela ir dormir. Apenas às 3h a acordaram para ser levada a um hospital, onde a equipe médica acionou a polícia e a mulher chegou a tomar um coquetel para protegê-la de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

Este vídeo pode te interessar

O advogado conta ainda que, somente às 8h30 deste sábado (14), ao chegar para uma visita de costume, a irmã da paciente soube do abuso. Além de toda a tensão, a família afirma não ter sido contactada sobre o caso e diz que a clínica ofereceu alta à paciente após o episódio. 

"A irmã dela foi fazer uma visita e ficou sabendo. Quando ela chegou, a família do acusado já estava na clínica, mas eles (família da vítima) não estavam sabendo. A família não foi comunicada em nenhum momento", ressalta o advogado da paciente. 

O QUE DIZ A POLÍCIA CIVIL

Polícia Civil informou, em nota, que o suspeito, de 43 anos, conduzido à Delegacia de Plantão Especializado da Mulher (PEM), foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. Assim que receber alta médica, será encaminhado para ao Complexo de Xuri, em Vila Velha.

O QUE DIZ A CLÍNICA

A clínica foi procurada pela equipe de A Gazeta, mas até a publicação desta matéria, não havia enviado um posicionamento. Assim que houver mais informações, a reportagem será atualizada. O nome do estabelecimento não está sendo divulgado, no momento, porque ainda não há manifestação da Polícia Civil sobre o caso. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.