ASSINE

Operação contra furtos de animais prende seis comerciantes em Linhares

As equipes visitaram seis estabelecimentos e encontraram carne clandestina em quatro deles. Os proprietários foram presos em flagrante pela prática de crimes contra a relação de consumo, com pena de dois a cinco anos

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 23/07/2021 às 15h51
Atualizado em 23/07/2021 às 16h54
Quase uma tonelada de carne cladentina
Quase uma tonelada de carne cladentina . Crédito: Polícia Civil/ Divulgação

Seis pessoas foram presas e uma tonelada de carne clandestina foi apreendido nesta sexta-feira (23) durante uma operação em Linhares, no Norte do Espírito Santo. A ação faz parte de uma investigação para descobrir o destino de animais furtados e roubados na zona rural do município.

A ação foi batizada de Operação Carne Clandestina. Os trabalhos foram realizados pela Polícia Civil, em conjunto com a Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária de Linhares. As equipes visitaram seis estabelecimentos e encontraram carne clandestina em quatro deles. O volume de carne apreendido chega a quase uma tonelada. O produto será incinerado pela Vigilância Sanitária.

Seis proprietários dos pontos comerciais foram conduzidos para a Delegacia Regional de Linhares e presos em flagrante pela prática de crimes contra a relação de consumo, com pena de dois a cinco anos.

Este vídeo pode te interessar

A Polícia Civil informou que  investigando se esse material é produto de furto e roubo nas propriedades rurais de Linhares.

Segundo o titular da 16ª Delegacia Regional de Linhares, delegado Fabrício Lucindo, por enquanto, os estabelecimentos comerciais não foram fechados. Ele também fez um alerta à população.

“A carne ou produto de origem animal que não passa por uma fiscalização sanitária, não dá garantia ao consumidor a respeito de ser um alimento seguro e que não tenha risco de causar doenças à saúde humana. As ações de fiscalização, realizadas em parceria com os órgãos competentes, continuaram devido à importância de coibir produções irregulares, desestimular o furto e roubo desse produto, já que não terá um receptador, além de inibir riscos à saúde do consumidor”, enfatizou o delegado.

Os suspeitos foram encaminhados para a Penitenciária Regional de Linhares, permanecendo à disposição da Justiça. As investigações continuam com intuito de verificar se o material apreendido é produto de furto e roubo nas propriedades rurais de Linhares.

Atualização

23 de Julho de 2021 às 16:47

A Polícia Civil divulgou mais informações sobre a operação. O texto foi atualizado.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Linhares Polícia Civil linhares ES Norte

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.