ASSINE

Dois dos maiores suspeitos de roubos a carga e bancos no país são presos no ES

As prisões ocorreram na segunda-feira (21). Segundo a polícia, um deles é apontado como participante do assalto a uma agência do Banco de Brasil de Guarapari, em 2018, quando mais de R$ 600 mil foram roubados

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 23/02/2022 às 07h01
Atualizado em 23/02/2022 às 12h29
Bruno e Célio são apontados como dois dos maiores suspeitos de participação em roubos de cargas no país
Bruno e Célio são apontados como dois dos maiores suspeitos de participação em roubos de cargas no país. Crédito: Divulgação/PCES

Homens apontados como dois dos maiores suspeitos de participação em assaltos a cargas e bancos em território nacional foram presos no bairro Santa Luzia, em Vitória, na última-segunda-feira (21). As prisões foram realizadas pelo Departamento Especializado de Investigações Criminais.

Segundo a Polícia Civil, um dos presos, Bruno Soares Mendonça, de 33 anos, conhecido como "Leite Ninho", é apontado como uma das pessoas que participaram de furto qualificado ocorrido em dezembro de 2018 em uma agência do Banco do Brasil, no bairro Centro, em Guarapari, onde foram levados R$ 600 mil.

Já o outro suspeito, Célio Andrade Barcelos, conhecido como "Cabelo", de 43 anos, é foragido do sistema prisional do Mato Grosso do Sul e, em fevereiro de 2015, participou do maior furto de cargas do país. Na ocasião, foram furtados 121 projetores de cinema de última geração, avaliados em R$ 24 milhões, que estavam em um depósito em Vigário Geral, no Rio de Janeiro. Parte da carga também foi encontrada em Colatina.

Guarapari
Um dos suspeitos do roubo de cerca de R$ 600 mil da agência do Banco do Brasil de Guarapari foi preso pela polícia. Crédito: Ari Melo/TV Gazeta

De acordo com o delegado Brenno Andrade, Célio apresentou uma carteira de habilitação falsa e disse que era motorista carreteiro no momento da prisão. Ele cumpria pena em regime semiaberto no MS quando fugiu.

"É um indivíduo de extrema periculosidade, condenado a 17 anos por tráfico, uso de documento falso e furto qualificado", contou.

Ainda de acordo com o delegado, os presos teriam conexões em outros estados. Outras investigações estão em andamento, mas ainda não podem ser detalhadas, segundo a polícia.

"Acreditamos que com essas prisões poderemos notar uma redução no número de furtos e roubos de cargas e bancos. Eram indivíduos especializados, extremamente tranquilos e fogem do habitual do bandido comum", disse o delegado.

Após o cumprimento dos mandados de prisão, Bruno e Célio foram encaminhados ao Centro de Triagem de Viana. Célio será transferido para o sistema prisional do MS.

Com informações de André Falcão, da TV Gazeta

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.