ASSINE

Morre o dramaturgo e escritor Antonio Bivar aos 81 anos de Covid-19

Ele estava internado desde o dia 23 de junho no Hospital Sancta Maggiore, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo.

Publicado em 05/07/2020 às 18h52
Antonio Bivar tinha 81 anos e estava com complicações da Covid-19
Antonio Bivar tinha 81 anos e estava com complicações da Covid-19. Crédito: Acervo Pessoal

O dramaturgo e escritor Antonio Bivar morreu neste domingo, 5, aos 81 anos, vítima do coronavírus. Ele estava internado em São Paulo, no hospital Sancta Maggiori, desde meados de junho.

Bivar, que ganhou projeção no final dos anos 1960, é autor de clássicos do teatro nacional, como Cordélia Brasil (1967) e Abre a Janela e Deixa Entrar o Ar Puro e o Sol da Manhã (1968).

Antonio Bivar é também autor de vários livros. Pela lendária coleção Primeiros Passos, da Brasiliense, ele publicou O Que é Punk. O livro foi reeditado recentemente pelas Edições Barbatana com o título Punk.

Lançou também, pela L&PM, Verdes Vales do Fim do Mundo, sobre uma temporada que passou em Londres quando conviveu com outros nomes da cultura brasileira, todos exilados na Inglaterra por causa da ditadura militar, e viveu o auge da contracultura.

Em 2014, saiu o primeiro volume de sua autobiografia. Mundo Adentro Vida Afora (L&PM) compreende seus 30 primeiros anos de vida. No ano passado, pela Humana Letra, publicou Perseverança, que seria o quinto volume sobre sua trajetória, abarcando o período de 1982 a 1993.

Bivar estava de viagem marcada para Londres.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.