A pescadora Dermecilia Moreira foi uma das atingidos pelos rejeitos de lama da Samarco
A pescadora Dermecilia Moreira foi uma das atingidos pelos rejeitos de lama da Samarco . Crédito: Carlos Alberto

Tragédia no Rio Doce: sem trabalho, pescadores têm que mudar de profissão

Os pescadores de Baixo Guandu, Linhares e Colatina tiveram que mudar de profissão para conseguir sobreviver

Publicado em 03/11/2018 às 21h57

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.