ASSINE

Vídeo: Como gastos extras do governo deixam a comida mais cara

O governo federal anunciou reajuste do benefício que vai substituir o Bolsa Família. Mas o aumento das despesas com o Auxílio Brasil pode provar um efeito contrário: em vez de ajudar os mais pobres tem chance de causar queda no poder de compra

Vitória
Publicado em 26/10/2021 às 13h57

Como os gastos a mais do governo podem aumentar o preço da comida?

O governo federal prevê um benefício de R$ 400 para o novo Bolsa Família, o Auxílio Brasil. Mas ao aumentar o valor desse pagamento, o Brasil vai precisar desrespeitar o teto de gastos, uma regra fiscal criada em 2016 para limitar as despesas públicas e evitar o alto endividamento do país.

O conjunto das alterações previstas com o novo programa social ultrapassa em R$ 83 bilhões, em ano eleitoral, o orçamento inicial do governo. Mas esse aumento de despesas poderá ter consequências. E uma delas é a inflação, principalmente dos alimentos. Ou seja, o aumento do valor do benefício pode ser neutralizado pela comida mais cara.

Isso significa que, em vez de ajudar aos mais pobres, o aumento do auxílio pode causar perda do poder de compra, fenômeno quando o dinheiro perde valor e permite o consumidor comprar bem menos do que antes. Assista ao vídeo e entenda o impacto disso na sua vida financeira.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.