ASSINE
Trabalho em home office pode continuar para empregados que têm filhos. Escolas ainda não retomaram a volta às aulas
Trabalho em home office pode continuar para empregados que têm filhos. Escolas ainda não retomaram a volta às aulas. Crédito: Pixabay

Empresas avaliam manter pais em casa até que haja vacina para Covid-19

Instituições também estudam continuar com flexibilização, pois, mesmo que as unidades escolares voltem nos próximos meses, famílias ainda não se sentirão seguras para mandar filhos para a escola

Publicado em 15/08/2020 às 14h07
Atualizado em 15/08/2020 às 14h12

Mesmo com os números de contágio e de mortes por coronavírus caindo no Espírito Santo e em algumas regiões do país, a nova doença ainda assombra as empresas, que temem que o vírus possa ser um problema para as suas atividades. Apesar de começarem um retorno de forma gradual, as companhias estão estudando manter os pais de crianças em idade escolar afastados, até que haja uma vacina ou que seja seguro mandar os pequenos para as instituições de ensino.

Ainda que as unidades escolares voltem no próximo mês, como avalia o governo do Estado, nem todos os pais estão se sentindo seguros de deixar seus filhos fora de casa neste momento. Com isso, as empresas estão entendendo que talvez seja melhor prolongar o home office para os profissionais com filhos. Além disso, a preocupação de que a doença possa voltar a ser disseminada do ambiente escolar para as casas e depois para a área corporativa está no radar das companhias.

Na Argalit, por exemplo, alguns setores vão permanecer com o trabalho em casa, principalmente naqueles que têm profissionais com criança pequena e que não têm com quem deixá-la. O analista de estratégia e pessoas da empresa, Marcel Vieira, afirma que o teletrabalho será possível para os profissionais que atuam nos setores fiscal, comercial, financeiro e administrativo.

As atividades administrativas da Suzano, que tem fábrica em Aracruz, estão sendo retomadas aos poucos, mas para quem prefere continuar trabalhando em home office, esse retorno vai ser voluntário.

Marisa Ferreira Miranda.

Gerente executiva de gente e gestão da Suzano

"Estamos pensando nas famílias que têm criança em idade escolar. É um momento desafiador, porque ainda é grande o risco de contágio e infecção, além de não haver vacina. Este momento exige muita tolerância, pois todo mundo está aprendendo com esse novo formato de trabalho e com as famílias se reinventando. Para tudo dar certo, estabelecemos limites de início e término das atividades, horários de reuniões e sempre respeitamos a hora das refeições"

As aulas em escolas públicas e privadas estão suspensas desde o dia 17 de março. Conforme o decreto estadual que trata do tema, a suspensão segue até o dia 31 de agosto. A expectativa é que as aulas presenciais sejam retomadas em setembro, mas a decisão ainda será avaliada pelo governo do Estado. Mesmo que as escolas de ensinos fundamental e médio voltem a funcionar, as creches devem demorar um pouco mais para retomarem a normalidade.

PRODUTIVIDADE AJUDA NA DECISÃO

Na avaliação da psicóloga e diretora da Psico Store, Martha Zouain, os novos modelos de trabalho trouxeram para as empresas grandes surpresas em relação à produtividade, evidenciando que os profissionais bem geridos por suas lideranças vão produzir bem em qualquer lugar. A redução na jornada de trabalho também mostrou que é possível produzir mais em menos tempo, basta ter foco.

“Agora é a hora de pensar no como aproveitar o melhor de tudo isso. Como proporcionar qualidade de vida, felicidade, tranquilidade, saúde física e mental para os profissionais que se dedicam aos nossos negócios. É preciso mudar o jeito de liderar as organizações e as pessoas, com o objetivo de alcançar o bem comum. Essas reflexões deverão nortear os diversos papéis que os profissionais exercem fora do universo corporativo: pai, mãe, filho, família, comunidade, ser humano e não uma máquina. Enfim, o desafio é grande, mas totalmente possível”, avalia.

A coordenadora de extensão da UVV, Marinete Francischetto, lembra que muitas empresas vão enfrentar o dilema de resolver a situação do funcionário com criança pequena. 

Marinete Francischetto

Coordenadora de extensão da UVV

"Neste momento, é preciso adotar o bom senso, conciliar os objetivos das pessoas com os da empresa. É possível encontrar uma alternativa que seja boa para todos. Se o funcionário não estiver feliz ou preocupado com o filho, por exemplo, não vai produzir. E se isso acontecer a organização não tem lucro. A solução é escutar as pessoas e entrar em um consenso"

Hoje, a Viação Águia Branca está com 95% dos profissionais do setor administrativo em home office, sendo grande parte desse universo formada por mulheres com filhos. A gerente de pessoas e processos da companhia, Fernanda Peroba, ressalta que, com a volta dos trabalhos presenciais, será dada como alternativa a possibilidade de uma jornada de trabalho híbrida, ou seja, com dias de trabalho alternados entre casa e empresa.

“Fizemos um levantamento para entender de que forma as pessoas querem se relacionar com o novo normal. A tendência é que as mulheres permaneçam um pouco mais de tempo em casa, por conta do cuidado com os filhos, já que ainda não há certeza sobre o retorno das aulas”, explica.

Fernanda ressalta que a volta às atividades presenciais, para os demais colaboradores, será de forma gradativa. Segundo ela, a companhia não tem a intenção de voltar ao modelo adotado antes da pandemia, com todos os colaboradores exercendo o trabalho na empresa.

“Esse novo modelo de trabalho será de acordo com cada função. A ideia é adotar jornada híbrida ou flexibilização de horário. Para isso, vamos estudar outras formas de avaliação de desempenho, por exemplo. Isso vai possibilitar uma melhor qualidade de vida, mais tempo para o cuidado com os filhos, entre outras situações. Acreditamos que esse é um caminho importante para a atração e retenção de talentos”, explica Fernanda.

O empresário Leandro Vieira Rodrigues decidiu que o retorno presencial dos funcionários da Abacos Assessoria Empresarial será a partir de 1º de setembro, mas de maneira gradual e apenas para os cargos de liderança. O trabalho em home office será incorporado à rotina da empresa, também com dias alternados entre escritório e a casa do funcionário.

A Morar Construtora avaliou a situação de algumas colaboradoras que têm a necessidade de permanecer com o teletrabalho por conta dos filhos e, para isso, houve a possibilidade de redução de jornada. O gerente de RH da empresa, Willian Balla, explica que alguns poderão optar por uma carga de 33 horas semanais, por exemplo. “Iremos analisar caso a caso para definir o que é possível”, ressalta.

O QUE SERÁ FEITO PELAS EMPRESAS

SUZANO

Suzano, empresa de celulose com sede em Aracruz
Suzano, empresa de celulose com sede em Aracruz. Crédito: Divulgação/ Suzano

A Suzano, com fábrica em Aracruz, vai retornar os colaboradores para o trabalho presencial de forma gradual, determinada como ondas, e de maneira voluntária, conforme o cronograma elaborado pela empresa. A expectativa é que 40% dos funcionários permaneçam em home office, mesmo após a pandemia. A gerente executiva de gente e gestão da Suzano, Marisa Ferreira Miranda, acredita que famílias com crianças deverão optar por continuar a exercer as atividades profissionais em casa. “O retorno será voluntário, justamente pensando nessas pessoas com filhos em idade escolar”, diz. A empresa avalia manter parte dos pais em home office até que exista uma vacina.

AZEN ACADEMIA

O retorno das atividades da Azen Academia está marcado para o dia 17 de agosto, depois de quatro meses sem funcionar por conta da pandemia do novo coronavírus. Durante o período em que permaneceu fechada, a proprietária Gisely Machado adotou a suspensão de jornada, conforme determinou a Medida Provisória (MP) 936 do governo federal. Com a abertura da academia, os funcionários retornaram ao trabalho com a redução de jornada. Isso vai ajudar o profissional que precisa ficar mais tempo com o filho.

MORAR CONSTRUTORA

A empresa avaliou a situação de algumas colaboradoras que tinham dificuldade de organizar trabalho e filhos. Neste caso, será possível desempenhar as atividades com a jornada reduzida. O gerente de RH da empresa, Willian Balla, ressalta que também será possível manter as atividades dos profissionais em casa. “Algumas mães pediram para permanecer com a carga horária menor. Mesmo com essa redução, a produtividade permaneceu. Analisamos cada caso, com o objetivo de arranjar uma solução que seja boa tanto para o funcionário quanto para construtora”, afirma.

ARGALIT

Argalit vai manter trabalhadores em casa após a pandemia
Argalit vai manter trabalhadores em casa após a pandemia. Crédito: Divulgação/Argalit

A Argalit, que tem a sede da indústria em Viana, vai manter o trabalho em home office, principalmente para os profissionais que têm filhos pequenos e que ainda não voltaram a ter aulas presenciais. O analista de estratégia e pessoas da empresa, Marcel Vieira, explicou que o trabalho em casa para essas pessoas será nos setores fiscal, comercial, financeiro e administrativo. “Percebemos a necessidade de sermos flexíveis para quem precisa estar mais tempo em casa”, analisa.

SANKHYA

A empresa Sankhya, que atua no ramo da tecnologia da informação, vai fazer o retorno das atividades de forma gradual. Primeiramente, retornam os colaboradores que não precisam de transporte coletivo e que não fazem parte do grupo de risco. Para quem tem filho, o retorno só será feito quando as escolas voltarem a funcionar. “Pais e mães vão permanecer trabalhando em casa até tudo se normalizar”, reforça do diretor da empresa, Renato William de Castro Brito.

GOLDEN INVESTIMENTOS

Na Golden Investimentos, credenciada da XP Investimentos, sempre teve a flexibilidade de horário, podendo o colaborador trabalhar de casa sempre que necessário. Com a pandemia, todos os funcionários foram para o home office, que será mantido por enquanto.

ABACOS ASSESSORIA EMPRESARIAL

As atividades da Abacos Assessoria Empresarial, que faz consultoria tributária, serão retomadas de forma gradual a partir de 1º de setembro. Para quem precisa cuidar do filhos, será oferecida uma jornada híbrida, com dias alternados entre escritório e home office.

VIAÇÃO ÁGUIA BRANCA

Águia Branca abre vagas de emprego e estágio
Águia Branca vai adotar jornada flexível para o setor administrativo. Crédito: Divulgação/ Águia Branca

Os profissionais da área administrativa poderão adotar uma jornada híbrida, com o rodízio com dias presenciais e outros em casa, ou flexibilização de horário. “A tendência é que as mulheres fiquem um pouco mais de tempo em home office. A intenção da empresa é não voltar ao modelo anterior, com todos os colaboradores na empresa ao mesmo tempo”, comenta a gerente de pessoas e processo da viação, Fernanda Peroba.

VIX LOGÍSTICA

Durante a pandemia, o setor administrativo da Vix Logística, que atua no setor de transportes, foi todo para home office. O retorno para o trabalho presencial ficará a critério de cada colaborador, independentemente se for homem ou mulher. “A empresa deu abertura e prioridade para quem quem não tinha com quem deixar os filhos. Já tínhamos o projeto para implantar o home office e o coronavírus só adiantou essa decisão”, ressalta a supervisora de RH, Karina Krüger.

DIVISÃO DE COMÉRCIO DO GRUPO ÁGUIA BRANCA

Os funcionários do setor administrativo da Divisão de Comércio do Grupo Águia Branca, que atua no ramo de concessionárias, ainda estão atuando em home office. Quando houver a retomada do trabalho presencial, será adotado um esquema de rodízio entre os colaboradores, conforme explicou a supervisora de RH, Gleyciane Amorim Motta de Oliveira. “Quem não tem com quem deixar o filho, a empresa deixou esse retorno flexível”, diz.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.