ASSINE

Vídeo: espuma branca é flagrada por moradores em Rio Marinho

Morador da região afirma que a espuma tem cerca de 1,5 metro de altura; Prefeitura de Cariacica afirmou que fenômeno é gerado em razão da presença de esgoto e matéria orgânica

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/07/2021 às 20h25
Entre Vila Velha e Cariacica
Espuma em rio chama atenção de moradores no ES. Crédito: Leitor A Gazeta

Uma grande quantidade de espuma branca e densa foi registrada por moradores da região do Rio Marinho, entre os municípios de Vila Velha e Cariacica, nesta quinta-feira (15). Em vídeo gravado por um leitor que prefere não ser identificado, morador da região, ele afirma que a espuma tem cerca de 1,5 metro de altura e suspeita que faz parte de esgoto.

Densa espuma é vista no Rio Marinho

Questionada, a Prefeitura de Cariacica informou, por meio da secretaria de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente de Cariacica (Semdec), que foi realizada ação no local pela equipe de Fiscalização Ambiental Municipal, em conjunto com equipe de Fiscalização Ambiental do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), na manhã desta quinta-feira (15), para análise da presença de espuma no rio Marinho.

Em nota, a PMC acrescentou que, em virtude das constatações fiscais e mediante a necessidade de esclarecimentos acerca de possíveis intervenções humanas que ocasionaram o referido fenômeno, foram solicitados para comparecimento imediato ao local representantes das empresas Cesan, Aegea Saneamento e Rio Vivo.

Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente de Cariacica (Semdec)

Trecho da nota

"Após análise do ponto de saída da espuma, verificou-se que o fenômeno é gerado em razão da presença de esgoto e matéria orgânica presentes no curso hídrico que, quando sujeitos à agitação da água, produzem espuma"

A Semdec Informa ainda que está em andamento a ampliação e modernização do Sistema de Tratamento do Esgotamento Sanitário de Cariacica por meio da Parceria Público Privada (PPP) entre a Cesan e Aegea Saneamento, que visa a unificação do serviço de esgotamento sanitário de Cariacica", finalizou a nota.

Também procurada, a Prefeitura de Vila Velha, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, informou que já havia sido acionada pela Prefeitura de Cariacica e que foi informado que nenhuma empresa de Vila Velha deu origem à espuma. "Uma possível causa levantada para a origem da espuma seria devido ao lançamento de esgoto do bairro Jardim Botânico na drenagem pluvial e este, por sua vez, é lançado no rio Formate".

CESAN AFIRMA QUE PROCESSO DE TRATAMENTO NÃO GERA ESPUMA

Em nota, a Companhia Espírito-santense de Saneamento (Cesan) afirmou que "o esgoto coletado pela Cesan é tratado nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE’s) e, posteriormente, lançado em pontos licenciados e monitorados, esse processo não gera espuma. Evento como esse que está acontecendo no Rio Marinho tem maior probabilidade de ocorrer quando há lançamento irregular de efluentes industriais".

Ainda segundo a Cesan, as características do local também favorecem esse tipo de situação, já que o Rio Marinho recebe influências de dois grandes municípios: Vila Velha e Cariacica. "Nessa localidade, a água percorre um caminho similar ao formato de uma cachoeira e, ao passar pelas manilhas ela é agitada, o que também favorece a formação de espuma e pode acontecer em maior proporção quando associada a lançamentos indevidos", diz a nota.

A fiscalização dos lançamentos é realizada pelos órgãos ambientais e prefeituras, a Cesan reforça que auxilia o trabalho dos órgãos competentes. "A população pode contribuir com o monitoramento ao identificar lançamentos irregulares, é só ligar para o telefone 115, a chamada é gratuita e o atendimento realizado 24 horas todos os dias da semana", informa.

SUBSTÂNCIA TENSOATIVA

Sobre a formação da espuma, o biólogo Daniel Motta, mestrando na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), esclareceu que ela é, provavelmente, uma substância 'tensoativa' liberada de forma irregular no meio ambiente, proveniente de fluxos industriais. "Um tensoativo, como é o caso do detergente, é uma substância que elimina a tensão entre dois líquidos que inicialmente não se misturam, como a água e o óleo. Com a adição da substância, elas acabam então se misturando, formando uma espuma emulsificada", iniciou.

O tensoativo, em contato com os ventos e com a corrente do Rio Marinho, forma a espuma emulsificada. "Neste caso, a quantidade de tensoativo liberado de forma irregular pode ter sido muito grande, por ter formado muita espuma. Essa substância é perigosa porque com a formação de espuma na superfície, com o movimento das águas, é impedida a entrada da luz solar nos corpos d’água, que é essencial para a fotossíntese e produção de oxigênio de alguns organismos aquáticos", explicou o biólogo.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.