ASSINE

Um robô aspirador vale a pena? Veja pontos positivos e negativos

A consultora doméstica Lucy Mizael elenca pontos positivos e negativos do aparelho que passou a ser visto como uma das soluções mais práticas para ajudar nas tarefas domésticas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 09/07/2021 às 16h53
Aspirador robô
Aspirador robô passou a ser visto como uma das soluções mais práticas para ajudar nas tarefas de limpeza da casa. Crédito: Reprodução/Pixabay

Os robôs com função de aspirador de pó, que antes eram considerados verdadeiras máquinas de filme de ficção, já estão à venda no Brasil. Esse aparelho passou a ser visto como uma das soluções mais práticas para ajudar nas tarefas de limpeza da casa, mas será que o investimento realmente vale a pena? A consultora doméstica Lucy Mizael, comentarista da Rádio CBN Vitória e colunista de A Gazeta, tira dúvidas sobre essa nova tecnologia que veio para ficar. 

A comentarista ressalta que o aparelho é perfeito para os dias em que temos uma infinidade de coisas para fazer — entre elas, a limpeza da casa. “Nesse momento o aspirador entra no jogo, ele mantém a casa limpa diariamente, suga detritos e poeira até mesmo embaixo de móveis, é capaz de passar por cadeiras, mesas, sofás e camas”, explica. Enquanto você fica livre para resolver outras coisas, o robô aspirador mantém o chão limpo.

PONTOS POSITIVOS DO APARELHO 

  1. 01

    Mapeamento

    De acordo com a especialista, alguns dos aparelhos mais novos que estão disponíveis no mercado vêm com o sistema de mapeamento. A máquina reúne as informações do espaço em que passam desenhando a planta do cômodo como o quarto ou a sala. A partir dos dados, os robôs conseguem limpar o ambiente de maneira mais organizada e em sequência. 

  2. 02

    Programação de Limpeza

    A partir de ajustes realizados por meio de controles remotos presentes no aparelho ou por meio de  um aplicativo para Android e iOS que se conecta ao aspirador, o dono pode programar a limpeza do ambiente que desejar para o dia e horário que precisar. 

  3. 03

    Sensores de objetos

    Os sensores do aspirador robô são uma das vantagens, ressalta a comentarista. "A maioria dos aparelhos possui sensores que os ajudam a prevenir choques contra obstáculos, até mesmo percebendo a presença de escadas", explica. Com a tecnologia, são guiados para onde ir, de modo a evitar problemas que vão atrasar o momento da faxina. 

PONTOS NEGATIVOS 

  1. 01

    Objetos no meio do caminho e tapetes altos

    "Eles desviam de objetos que encontram pelo caminho, não conseguem subir em tapetes altos, degraus e às vezes acabam se embolando em panos mais finos ou objetos como moedas", segundo a especialista, esse é um dos principais pontos negativos do aparelho. 

  2. 02

    Animais de estimação

    Os pets podem interagir e reagir de diferentes formas ao perceberem "um novo morador na casa", por isso é importante ter muita atenção na convivência. "Se o seu bichinho tem o costume de destruir as coisas é melhor evitar deixa-lo sozinho com o aparelho", comenta. 

  3. 03

    Ambientes grandes

    Segundo Lucy, os robôs trabalham bem em ambientes considerados mais "compactos". "Em ambientes maiores, com as tecnologias que identificam as portas e paredes do cômodo, os aparelhos deixam mais espaços sem limpar e podem deixar o trabalho sem fazer", destaca. 

A especialista ressalta que é importante prestar atenção em algumas características da casa e dos modelos de robô antes de comprar um aparelho. Eles podem variar desde o básico, por R$ 180, até o mais avançado, por R$ 5.299. 

Este vídeo pode te interessar

"Temos que observar se o aparelho é antiqueda e anti-impacto, observar a altura do robô — costuma ter entre 6 cm e 9 cm de altura— veja se ele pode entrar debaixo dos seus móveis, assim como é importante comprar um que tenha um reservatório de sujeira a partir de 200 ml", destaca a especialista.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Tecnologia cbn cotidiano cbn vitoria Lucy Mizael

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.