ASSINE

Secretário da Saúde atualiza situação da pandemia da Covid-19 no ES

Nésio Fernandes concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19); veja a transmissão e os principais pontos abordados

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/07/2021 às 14h05

14:46

Fim da coletiva

A coletiva de imprensa foi encerrada.


14:45

Vacinação em 2022

Nésio: 2022 deverá apresentar um calendário próprio de reforço das vacinas. Dependemos de um retorno do governo Federal, temos ainda a possibilidade de ter a Butanvac e outras vacinas incorporadas em solo nacional. O país inteiro irá viver um novo calendário de vacinação contra a Covid-19, de modo que o ES estará inserido.


14:42

Envio de vacinas para o interior

Nésio: O lote que recebemos foi apenas para a D2. Existe uma polêmica que o Reblin já explicou, estamos em debate aplicando um princípio de equidade na aplicação das doses. Neste momento, estamos distribuindo as doses em municípios do interior. Tinham alguns ainda vacinando a população de 40 a 44 anos. O equilíbrio da distribuição das doses foi aplicado


14:40

Leitos em Colatina

Nésio: Venceu o limite do contrato com a empresa, estamos desmobilizando grande parte dos leitos e revertendo para outras condições de saúde


14:37

Cobertura vacinal no ES

Reblin: Se nós tivéssemos mais vacinas, teríamos uma cobertura muito maior, mas dependemos do governo Federal. A medida que chegam mais doses, vamos distribuir e estimular os municípios a aplicar. Tivemos experiências com a vacina da Janssen de em 48h da chegada todas as doses aplicadas. Dentro do que nós recebemos, isso está dentro do que esperávamos.


14:35

Viana tem 100% da população adulta vacinada

Nésio: Reavaliamos a publicação do projeto de Viana. iremos aguardar a conclusão deste mês para fazer a publicação em uma coletiva para avaliar os impactos do projeto. Mas queremos destacar que o município de Viana atingiu a vacinação de 100% de sua população adulta estimada. Principalmente com a vacina da Astrazeneca, que deve se tornar a principal vacina. Deveremos ter um alto grau de autonomia para garantir a ampla cobertura vacinal no nosso país


14:33

SUS fortalecido no ES

Nésio: Na semana passada, o governo do ES lançou o maior mutirão de cirurgias eletivas do nosso Estado. No ano de 2019, foram 35 mil. Lançamos um mutirão de 50 mil para os próximos seis meses. Todas as pessoas que ficaram debilitadas com o cancelamento das cirurgias eletivas. Ao longo desse semestre, a população capixaba vai viver o benefício de ter um sistema de saúde ampliado, fortalecido. Queremos um sistema único de saúde qualificado, que seja uma opção para a própria classe média. Durante a pandemia, a classe média foi cuidada pelo Sistema Único de Saúde. Queremos que seja uma opção para setores médios da sociedade. Irá coincidir com o amadurecimento de outros projetos do governo.


14:30

Disciplina da população

Nésio: É uma disciplina muito grande do uso das máscaras, no entanto, não é aceitável que as pessoas tenham indisciplina em locais em que as máscaras só podem ser retiradas no momento de repetição. Não podemos assumir como seguro estar em um ambiente por 2, 3 horas em um ambiente com muitas pessoas. os estabelecimentos precisam assumir maior disciplina com seus clientes


14:27

"Não se trata de uma nova pandemia"

Nésio: "Importante destacar que a variante Delta não se trata de um novo vírus ou de uma nova pandemia. até o momento, não há indício de circulação no Espírito Santo. Isso pode mudar com as amostras enviadas para a Fiocruz. não estamos tratando de uma variante que impôs uma nova pandemia, que impôs novas características clínicas nos pacientes, mas que será enfrentadas com o uso de máscaras, vacinação com a D1 e disciplina da população".


14:25

Critério de distribuição de doses

Reblim: O critério básico é o populacional, o Ministério da Saúde tem uma base a partir de levantamento do IBGE, nós replicamos essa base para as cidades aqui no Espírito Santo. Até junho, tinhamos adicionado a questão de grupos prioritários. Além da população, também o critério de grupo prioritário. Se uma cidade tinha muitos idosos em asilo, pessoal da educaçao, força de segurança, essa cidade recebeu pela sua população e pelos grupos prioritários. A partir de junho, haverá uma redução da distribuição por grupos prioritários. Esse movimento é natural, ocorre não apenas para a vacina da Covid, mas para todas as vacinas, mas, depois, isso vai sendo ajustado para uma distribuição muito mais voltada para o critério populacional

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.