ASSINE

Rodoviários fazem paralisação e parte dos ônibus não roda na Grande Vitória

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, os veículos das empresas do Sistema Transcol que estavam nas garagens começaram a circular após as 7h

Publicado em 20/09/2021 às 06h24
Rodoviários voltaram a circular com os ônibus do Transcol após paralisação nesta segunda (20)
Rodoviários voltaram a circular com os ônibus do Transcol após paralisação nesta segunda (20). Crédito: Kaique Dias

A segunda-feira (20) começou com mais uma paralisação dos rodoviários que operam o Sistema Transcol. Parte da frota só começou a circular após as 7h na Grande Vitória. Agora, os coletivos estão rodando. Segundo informações da TV Gazeta, bairros de Vila Velha e da Serra foram os mais afetados.  De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, a categoria reivindica salários atrasados. 

Rodoviários voltaram a circular com os ônibus do Transcol após paralisação nesta segunda (20)
Rodoviários voltaram a circular com os ônibus do Transcol após paralisação nesta segunda (20). Crédito: Kaique Dias

Em um vídeo divulgado pela entidade, um representante afirma que os veículos de seis empresas do consórcio Atlântico-Sul ficaram parados em protesto por salários atrasados em uma das empresas que fazem parte do consórcio.  

De acordo com o Sindirodoviários, as empresas são: Veredas, Praia Sol, Metropolitana, Serrana, Santa Paula e Serramar. E os salários atrasados seriam de funcionários da Metropolitana.

Rodoviários das empresas Praia Sol, Serrana, Santa Paula e Serramar estão indo para as garagens e voltando a circular com os ônibus a partir das 7h. Na Metropolitana, os trabalhadores também estão voltando ao trabalho.

Na garagem da empresa, os funcionários disseram à reportagem da TV Gazeta que os salários atrasados há pelo menos três meses, além de benefícios. "O consórcio é responsável por essa empresa. Por isso está sendo parado o consórcio", disse um representante do sindicato. 

O QUE DIZ O GOVERNO

A Secretaria de Estado de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) e a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES) foram procuradas pela reportagem e responderam por nota, dizendo que os subsídios estão sendo passados para as empresas em dia. Confira a nota na íntegra.

"A Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura e a Ceturb - ES vem acompanhando o caso da consorciada Metropolitana e esclarece que os subsídios estão sendo repassados em dia. Assim, a pasta não vê motivo para o não pagamento dos funcionários da empresa e informa que irá cobrar esclarecimentos ao Consórcio Operador, do qual a empresa faz parte. A Semobi e a Ceturb esclarecem que a operação da empresa metropolitana corresponde a menos de 3% do Sistema Transcol e que as demais empresas, mais de 97% do Sistema estão efetuando todos os pagamentos em dia."

O QUE DIZ O GVBUS

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) afirmou que o sindicato não procurou ninguém no consórcio ou do Gvbus para abrir um diálogo sobre essa questão. Veja a nota na íntegra. 

"O GVBus informa que os repasses dos subsídios feitos pelo governo do Estado aos consórcios do Sistema Transcol e o repasse por estes às suas consorciadas estão em dia. Ressaltamos que não fomos informados sobre o atraso e que o Sindirodoviários não procurou ninguém no consórcio ou do Gvbus para abrir um diálogo sobre essa questão. Reforçamos que esse é um problema pontual em uma empresa que representa apenas 2,5% da operação do sistema.

Lembramos que cada empresa consorciada tem responsabilidade apenas quanto ao pagamento de seus funcionários. Lamentamos o Sindirodoviários fazer manifestação em todos empresas do consórcio, uma vez que o atraso de salários foi concentrado na Viação Metropolitana. Esse tipo de atitude traz transtorno à população e fragiliza as demais empresas que se encontram com os salários e benefícios em dia."

Atualização

20 de Setembro de 2021 às 07:30

Após as 7h, os veículos que estavam nas garagens começaram a ser liberados pelo sindicato e voltaram a circular. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.