ASSINE

Novo mapa da Covid: 37 cidades do ES estão em risco extremo

Outros 39 municípios estão classificados em risco alto de transmissão da doença e apenas dois estão no nível moderado; ES também terá mais medidas restritivas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/04/2021 às 20h27
Atualizado em 02/04/2021 às 20h27
Mapa de Risco da Covid-19 divulgado nesta sexta (2) trouxe 37 municípios em risco extremo, 39 em risco alto e 2 em risco moderado.
Mapa de Risco da Covid-19 divulgado nesta sexta (2) trouxe 37 municípios em risco extremo. Crédito: Divulgação/Governo do ES

O governador do Estado, Renato Casagrande, divulgou o novo Mapa de Risco de transmissão da Covid-19 no Espírito Santo, durante pronunciamento realizado de forma virtual nesta sexta-feira (2). Ao todo, são 37 municípios classificados em risco extremo de transmissão da doença (identificados na cor roxa no mapa), incluindo toda a Grande Vitória.

Conforme informado por Casagrande, outros 39 municípios entraram na classificação de risco alto de contágio do coronavírus (em vermelho). Apenas duas cidades em todo o Estado estão no nível moderado (em amarelo) e nenhuma entrou no risco baixo. O mapa é válido por sete dias, mas, de acordo com o governador, as classificações de risco alto e extremo não serão alteradas nos próximos 14 dias - isso significa dizer que apenas Conceição da Barra e Ibitirama, que estão em risco moderado, poderão sofrer alterações na próxima sexta feira (9), quando o novo Mapa de Risco será divulgado.

Durante o pronunciamento, Casagrande afirmou que o período de quarentena no Espírito Santo, que chega ao fim neste domingo (4), surtiu efeito no combate ao avanço da doença, mas essa repercussão não é observada de maneira imediata. 

"A quarentena foi definida por nós como uma forma de reduzir a transmissão do vírus. Isso vai ser notado daqui a pouco, porque o efeito de uma quarentena demora um pouco mais de tempo, porque as pessoas que não foram contagiadas deixarão de fazer uma pressão sobre o sistema de saúde", pontuou.

Casagrande ainda destacou o alívio do sistema de saúde como um dos resultados positivos observados ao longo da quarentena. O governador ressaltou que um dos objetivos era poder reduzir também a internação decorrente  de acidentes e de outras enfermidades além da Covid-19, para que mais leitos fossem destinados ao tratamento de pessoas com o coronavírus.

"Definimos a quarentena para que pudéssemos reduzir a internação dos hospitais de outras enfermidades. Isso mostrou um resultado efetivo. Um dia após o início da quarentena, nós, em clínicas médicas, tínhamos regulados 21 procedimentos e meio. Do dia 20 a 31 de março, essa média caiu para 14 procedimentos e meio a cada dia. Isso provou que conseguimos aliviar e reverter leitos para a Covid", descreveu.

TRANSPORTE PÚBLICO SEGUE SUSPENSO

Casagrande apontou o transporte público como um dos principais agentes de propagação do coronavírus e, por isso, decidiu manter a suspensão da circulação de ônibus em todo o Estado até o próximo domingo (11). Os coletivos intermunicipais, de acordo com o governador, poderão rodar com 50% da capacidade, enquanto os interestaduais seguem proibidos.

"Nós manteremos, na semana que vem, a suspensão do transporte público. De segunda-feira até domingo, não teremos transporte público na Região Metropolitana. É um foco de transmissão. Os ônibus intermunicipais poderão funcionar com 50% da capacidade. As linhas de transporte estaduais também ficarão suspensas", sustentou.

Mesmo com o retorno do transporte público na próxima segunda-feira (12), Casagrande decretou que haja um escalonamento entre os setores industriais, comerciais e de serviços para utilização dos ônibus municipais no Espírito Santo. O governador reiterou ainda que, nos finais de semana, não haverá circulação de ônibus.

"Temos alguns horários de funcionamento de comércio e serviços. Na hora que os ônibus retornarem, no próximo dia 12, haverá escalonamento da entrada dos passageiros de ônibus metropolitanos. Sugerindo e decidindo, através de decreto, recomendar que trabalhadores da indústria acessem até as 7h. Os trabalhadores de serviços, das 7h às 9h, e de comércio, das 9h até as 11h”, pontuou..

COMÉRCIO FUNCIONA EM TRÊS DIAS NA SEMANA

Outra medida decretada por Casagrande para impedir um aumento na transmissão do coronavírus no Estado é o funcionamento do comércio apenas em três dias na semana, nos municípios de risco extremo. Nos próximos 14 dias, as lojas de rua e os shoppings dessas cidades, como apontado pelo governador, poderão abrir somente às quartas, quintas e sextas-feiras.

"No risco alto, já exige um cuidado muito grande. À medida que vão apertando os indicadores e tornando a transmissão mais perigosa, temos que restringindo atividades. Em risco extremo, o comércio irá funcionar em três dias da semana. Supermercado funcionará até as 20h e seguirá fechado em domingos e feriados", disse.

Os horários de funcionamento para o comércio também sofreram alterações nos municípios classificados em risco alto de contágio da doença. A partir da segunda-feira (5), bares deverão permanecer fechados. Restaurantes podem funcionar até 16h e o comércio de rua das 10h até as 18h. Já os shoppings permanecerão abertos do meio-dia às 20h.

TESTAGEM EM MASSA

Para que os casos ativos de Covid-19 sejam mais rapidamente identificados e, consequentemente, isolados, Casagrande anunciou que o Estado adquiriu 310 mil testes RT-PCR, os testes rápidos, para serem distribuídos aos municípios. De acordo com o governador, 60 mil já foram enviados às prefeituras.

"Distribuímos 60 mil testes rápidos de PCR, que identificam o vírus ativo. Estão sendo distribuídos aos municípios. É ideal que os prefeitos ajudem a isolar os casos ativos e, com isso, teremos condições de reduzir a transmissão. Testagem em massa com 310 mil testes. Por isso nosso número de casos ativos tem aumentado", salientou.

MAIS DE 2 MIL LEITOS NO ES

Por fim, Casagrande citou que o Espírito Santo bateu a meta de 900 leitos de UTI abertos. Segundo o governador, o objetivo era atingir esse número até o final de abril, mas o Estado conseguiu chegar a 905 leitos de terapia intensiva ainda em março. Ele destacou também que, agora, o plano do governo estadual é abrir mais 500 leitos de UTI e enfermarias para tratamento de pessoas infectadas pela Covid-19.

"Nós abrimos, no mês de março, em torno de 200 leitos em um mês. Tínhamos um plano de abrir 900 leitos de UTI até abril, chegamos a 905 leitos de UTI em março. Adiantamos em um mês nossa meta, mas mesmo assim os hospitais e PAs estão lotados. O índice de transmissão é altíssimo, temos que fazer o trabalho de redução de transmissão. Vamos abrir mais 500 leitos de UTI e enfermaria em abril, 200 leitos de UTI em abril. Vamos chegar a pouco mais de 1100 leitos. Temos 866 pacientes internados com 948 leitos de UTI abertos", concluiu Casagrande.

De acordo com a atualização desta sexta-feira do Painel Ocupação de Leitos, ferramenta da Secretaria da Saúde de Estado (Sesa), o Espírito Santo tem 91,35% das vagas de tratamento intensivo destinados aos pacientes com Covid-19 ocupadas.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.