ASSINE

Hipertensos e obesos terão facilidade para se vacinar contra a Covid-19 no ES

Um novo documento divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) promete simplificar e acelerar a vacinação de quem tem comorbidade no ES

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 10/05/2021 às 17h40
Vacina de Oxford
A vacina de Oxford/AstraZeneca. Crédito: Carlos Alberto Silva

Para simplificar o processo de vacinação contra a Covid-19 principalmente das pessoas com hipertensão arterial, e também das que possuem outras doenças pré-existentes, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) publicou uma nova nota técnica que detalha os documentos que podem ser apresentados para comprovar a comorbidade. A atualização também contempla os capixabas com obesidade mórbida.

A recomendação da Sesa é que sejam aceitos laudos, prescrições médicas, cadastro preexistentes na unidade básica de saúde ou declarações do enfermeiro dos serviços de saúde onde o usuário faz tratamento com a descrição da comorbidade, ou condição existente.  No caso da obesidade mórbida, o vacinador aceitará laudo emitido por nutricionista.

Para hipertensos acometidos por um dos tipos da doença que são classificadas como prioritárias para a vacinação (Hipertensão Arterial Resistente, Hipertensão arterial estágio 3 ou Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade),  será aceito laudo com a descrição “hipertensão arterial”, independente da confirmação de lesão em órgão alvo. 

Em coletiva de imprensa virtual realizada nesta segunda-feira (10), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, reconheceu que "a criação de muitos requisitos para que a população que tenha algum tipo de comorbidade seja alcançada com a vacinação, atrapalha a velocidade da vacinação", afirmou. 

Nésio Fernandes

Secretário de Estado da Saúde

"Para poder acelerar [a vacinação] e considerando a ampla disponibilidade de vacinas da AstraZeneca, o governo do Estado publicou uma nota técnica autorizando que a comprovação do diagnóstico de hipertensão por parte da população nos serviços de imunização será suficiente para vacinar a população hipertensa"

As ações de vacinação deverão seguir as estratégias definidas em pactuação entre o Estado e os municípios, na Comissão Intergestores Bipartite, por meio da Resolução CIB nº 048/2021, na qual define as fases a serem seguidas, de acordo com o quantitativo de doses disponibilizadas e a relação do documento comprobatório que deverá ser apresentado no ato da vacinação.

Notá Técnica n°012.2021 - Sesa

Recomendação para vacinação de quem tem comorbidades

TIPOS DE HIPERTENSÃO QUE SÃO CONSIDERADAS COMORBIDADES

  1. 01

    Hipertensão Arterial Resistente (HAR)

    HAR= Quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou PA controlada em uso de quatro ou mais fármacos antihipertensivos

  2. 02

    Hipertensão arterial estágio 3

    PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade

  3. 03

    Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade

    PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.