ASSINE

Guardião do Convento da Penha celebra primeira missa após a Covid-19

Depois de passar 18 dias internado e tendo recebido alta recentemente, Frei Paulo Roberto celebrou na noite desta quarta-feira (5) a primeira missa dele; cerimônia foi comemorada e acompanhada virtualmente pelos fiéis

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 06/05/2021 às 12h42
Convento da Penha
Frei Paulo Roberto, que é o guardião do Convento, celebrou nesta quarta (5) a primeira missa dele desde que deixou o hospital. Crédito: Divulgação/Convento da Penha

A noite desta quarta-feira (5) foi especial no Convento da Penha, em Vila Velha. A data marcou o retorno do Frei Paulo Roberto Pereira às atividades na fraternidade após a recuperação plena da Covid-19. O guardião do Santuário celebrou a primeira missa dele desde que deixou o hospital no fim do mês passado.

A celebração religiosa foi transmitida pelas redes sociais do próprio Convento e muito comemorada pelos fiéis. Frei Paulo agradeceu ao carinho recebido, e que segundo o próprio, o ajudaram a superar os momentos de adversidades enquanto internado - o religioso permaneceu por dias em um leito de UTI.

Retornando gradativamente à rotina no Santuário, o guardião do Convento da Penha já tem mais uma atividade garantida na agenda nos próximos dias, e ela é especial. Neste sábado (8), o religioso celebrará, às 15 horas, a missa em homenagem às mães e noivas, já que maio é tradicionalmente tido como o "Mês de Maria" pelos católicos. O evento é antecedido pela Romaria das Mães ao Convento, que pelo segundo ano consecutivo ocorrerá de maneira virtual em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Convento da Penha
O frei Paulo Roberto retornou recentemente ao Convento após se recuperar da Covid-19. Crédito: Divulgação/Convento da Penha

MAIS CASOS

Além do guardião, outros dois integrantes da Fraternidade contraíram a Covid-19 recentemente. Antes de Paulo Roberto, o frei Paulo César Ferreira da Silva, vigário do local, também se recuperou após ser diagnosticado com a doença

Foram sete dias de internação até a liberação médica. Ele deixou o hospital no dia 9 de abril e agradeceu presencialmente na celebração ocorrida no mesmo dia. A alta do frade aconteceu um dia após o falecimento do confrade, o frei Luiz Flávio Adami Loureiro, de 72 anos, vítima da Covid-19.

O membro da fraternidade franciscana do Convento da Penha estava internado na UTI do Hospital Meridional, na Serra, desde o dia 25 de março e faleceu no dia 8 de abril.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.