ASSINE

ES tem 72h para enviar proposta de retorno de cobradores aos ônibus

Durante audiência de conciliação nesta terça (21), a Justiça do Trabalho deu prazo até sexta-feira (24) para que governo do Estado, junto com o GVBus, envie proposta à categoria

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 21/09/2021 às 16h54
Protesto dos cobradores de ônibus do Sistema Transcol - Eles saíram da Praça de Jucutuquara e seguiram até o Palácio Anchieta, em Vitória
Cobradores de ônibus do Sistema Transcol pedem retorno aos postos de trabalho. Crédito: Fernando Madeira | Arquivo

Em nova audiência de conciliação realizada na tarde desta terça-feira (21) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) ficou acordado que o governo do Estado, em conjunto com o GVBus (sindicato patronal), deverá apresentar, em até 72 horas, um projeto de retorno de cobradores aos ônibus "quentes" — sem ar-condicionado — da Grande Vitória até o fim de 2021. A reivindicação do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários) é antiga, desde que a função de cobrador deixou de existir, no início da pandemia, e os profissionais foram afastados. 

Sindirodoviários faz protesto pedindo pelo retorno dos cobradores afastados desde o início da pandemia
Sindirodoviários fez protesto pedindo pelo retorno dos cobradores afastados desde o início da pandemia. Crédito: Ricardo Medeiros | Arquivo

Segundo o TRT-ES, a Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) deverá formular a proposta de acordo em conjunto com o GVBus e apresentar até sexta-feira (24) para análise do Sindirodoviários, que poderá aceitar, rejeitar ou propor um novo acordo até o próximo dia 29, quarta-feira da semana que vem.

Realizada de forma telepresencial, a mediação foi conduzida pela vice-presidente do TRT-ES, desembargadora Daniele Corrêa Santa Catarina. Participaram da audiência o presidente do Sindirodoviários, Marcos Alexandre da Silva, o representante do Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), Elias Baltazar, o procurador do Estado, Luiz Carlos de Oliveira, e o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno.

O QUE PROPÕE O GOVERNO 

Demandado pela reportagem, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura, informou que os consórcios operadores e a Semobi enviarão, para análise do Sindirodoviários, um plano detalhado de retomada da atividade de cobrador nos coletivos até a próxima sexta-feira. Informou também que  1.600 trabalhadores ainda estão registrados como cobradores e que há uma proposta das empresas de ônibus validada pelo Executivo. 

Pela nova proposta das empresas, validada pelo governo do Estado:

  • 20% dos cobradores remanescentes do Sistema retornam aos coletivos em dezembro; 
  • outros 60% dos remanescentes em janeiro;
  • os últimos 20% em fevereiro. 

Em nota, a Semobi também informou que, de um total de 3.200 cobradores que integravam o Sistema Transcol no ano de 2019, quase a metade (47,5%) já foi contemplada pelo acordo que prevê a requalificação ou demissão voluntária dos colaboradores. Desses, a maioria (960) foi requalificada ou promovida e absorvida pelo próprio Sistema Transcol, em outras funções. Os demais (560) aderiram ao Plano de Demissão Voluntária.

Entre os 960 cobradores requalificados:

  • 480 atualmente são motorista/manobrista;
  • 160 atuam na área operacional;
  • 105 são porteiros;
  • 100 assumiram o posto de fiscal;
  • 75 trabalham na manutenção;
  • 22 estão atuando nas áreas administrativas;
  • 18 estão atuando em bilheteria;

Além das requalificações promovidas pelo Sistema Transcol e do PDV, o governo do Estado, por meio da Semobi e do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), informou que lançou, este ano, o Programa CNH Requalifica. "A iniciativa exclusiva para cobradores do Transcol permite que estes obtenham sua habilitação (Categoria A B ou AB). Serão concedidas 1500 CNHs até 2022, com investimento de R$ 2,3 milhões na requalificação desses profissionais. Com a CNH, os cobradores podem aproveitar novas oportunidade de requalificação dentro ou fora do Sistema", disse a secretaria em nota.

O QUE DIZ O GVBUS

Já o GVBus reforçou, em nota, que "todas as empresas estão cumprindo com os acordos firmados até aqui, qualificando e recolocando esses profissionais dentro do próprio sistema, ou realizando os programas de demissão voluntária dos mesmos. Destacamos ainda que sempre estivemos abertos ao diálogo, e que é de interesse das operadoras que essa questão seja resolvida o mais breve possível".

PROPOSTA DO SINDIRODOVIÁRIOS

Para o sindicato da categoria dos trabalhadores, o Sindirodoviários, a proposta seria de que todos os cobradores dos ônibus quentes voltassem aos seus postos de trabalho em outubro. "O sindicato exige a volta imediata dos cobradores", disse o advogado Rafael Burini Zanol.

Após apresentada a proposta da Semobi em conjunto com o GVBus, caberá ao Sindirodoviários aceitar, rejeitar ou propor um novo acordo até o próximo dia 29, quarta-feira da semana que vem.

ENTENDA A SITUAÇÃO

Rodoviários voltaram a circular com os ônibus do Transcol após paralisação nesta segunda (20)
Rodoviários voltaram a circular com os ônibus do Transcol após paralisação nesta segunda-feira (20). Crédito: Kaique Dias

Nesta segunda-feira (20), houve mais uma paralisação dos rodoviários que operam o Sistema Transcol, desta vez reivindicando pagamento de salários atrasados. Parte da frota só começou a circular após as 7h na Grande Vitória.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Sistema Transcol GVBus ônibus

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.