ASSINE

ES pode iniciar vacinação de pessoas com mais de 60 anos ainda em março

O subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, disse nesta sexta-feira (05) que o Estado aguarda pela chegada de mais doses enviadas pelo Ministério da Saúde para começar a imunizar mais um grupo etário

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 05/03/2021 às 13h27
 A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.
Até o momento, pouco mais de 200 mil pessoas já receberam doses de imunizantes para a Covid-19 no Espírito Santo. Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Há exatamente um ano, o Espírito Santo registrava o primeiro caso de coronavírus. Passados 365 dias e com a vacinação ainda a passos lentos no Brasil, o Estado pretende dar mais um passo na imunização. Ainda para este mês de março a Secretaria de Estado da Saúde planeja iniciar a vacinação para pessoas na faixa etária acima dos 60 anos. 

Esta  é a expectativa demonstrada pelo subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, em entrevista ao ES 1, da TV Gazeta, nesta sexta-feira (05). No momento, cerca de 218 mil pessoas já foram vacinadas no ES.

"Nós temos a capacidade de vacinar até um milhão de pessoas por mês nas quase 500 salas de vacinas que dispomos. Se tivermos a programação que o Ministério da Saúde publicou ontem (quinta-feira) relativa ao Espírito santo, é muito possível que ainda neste mês de março a gente inicie a imunização das pessoas com mais de 60 anos, mas isto dependerá do número de doses recebidas. Pessoal, insumos, seringas e capacidade de vacinação o Estado possui", salientou.

MARÇO: MÊS PREOCUPANTE

A inclusão de um novo grupo prioritário é vista como essencial uma vez que já a partir do mês de março as doenças respiratórias, incluindo a Covid-19, tem uma elevação no número de casos no Estado, como explicado por Reblin.

Distribuição e vacinação na Grande Vitória
Luiz Carlos Reblin garantiu que o EStado tem capacidade para imunizar 1 milhão de pessoas por mês, mas aguarda pela chegada de novos lotes de vacinas. Crédito: Fernando Madeira

"O Espírito Santo tem uma característica própria das chamadas doenças respiratórias. Neste mês, na chamada semana 9, que estas doenças aumentam, e a Covid-19 é uma doença respiratória. Então muito provavelmente, a partir desta semana, já temos sinais no Norte e também na região de montanhas, de que os casos deverão aumentar. As restrições de circulação de pessoas estão definidas desde o início da pandemia pelo mapa de risco. Então, automaticamente, dependendo do número de casos de uma cidade, registro de óbitos, quantidade de casos ativos e ocupação de leitos de UTI, o município recebe uma classificação (verde, amarelo ou vermelho). Dependendo de qual for, já há medidas pré-estabelecidas que limitam a circulação, fecham estabelecimentos e limitam os horários de funcionamento", pontuou.

EXPECTATIVA DE MUDANÇA DE RISCO

Reblin destacou, ainda, a possibilidade de alguns municípios em risco baixo (verde) voltarem à classificação amarela (risco moderado), visto os parâmetros observados ao longo desta semana. O subsecretário ainda destacou que o governo do ES, juntamente com outros Estados, segue em negociação com fabricantes de imunizantes para uma aquisição de doses conjuntas. Não existindo esta possibilidade, o Estado partirá para uma compra individual para complementar os lotes nacionais destinados ao ES.

SESA Coronavírus no ES Vacina Campanha de vacinação Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.