ASSINE

"Doutor Peludo": médico do ES é investigado por divulgar 'nudes' em consultório

O profissional, que é de Vila Velha, é investigado pelo CRM do Distrito Federal, pois atua em Brasília, por conta de publicações de imagens de sexo dentro de uma clínica

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 27/05/2022 às 10h47
Médico do ES está sendo investigado pelo CRM do DF
Médico do ES é investigado pelo Conselho Regional de Medicina do DF. Crédito: Reprodução/Twitter

Um médico de Vila Velha, que atualmente exerce a profissão em Brasília, é investigado pelo Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) por compartilhar imagens de cunho sexual dentro de um consultório em uma rede social. A informação é do Portal Metrópoles, divulgada na última sexta-feira (24). Ainda segundo portal, o médico filmava relações sexuais consentidas com supostos pacientes e divulgava em um perfil no Twitter

O perfil do médico no Twitter, por onde ele compartilhava o conteúdo sexual, já não está mais disponível. A página dele tinha cerca de 3,6 mil seguidores e apontava que o conteúdo era impróprio para menores de 18 anos.

Além disso, o médico, que não teve o nome divulgado oficialmente pelo CRM-DF, também afirmava que compartilhava conteúdos sobre saúde sexual, Prep (Profilaxia Pré-Exposição, coquetel de medicamentos que bloqueiam "caminhos" do vírus HIV dentro do organismo humano) e aventuras de um médico infectologista. O perfil ainda dizia "consultórios me dão um tesão da p***.

"Doutor Peludo", médico do ES compartilhava conteúdo sexual em rede social. Crédito: Reprodução/Twitter
"Doutor Peludo", médico do ES compartilhava conteúdo sexual em rede social. Crédito: Reprodução/Twitter

Segundo o portal G1 do Distrito Federal, o médico está em situação regular e tem inscrição no conselho da capital desde julho de 2019. Antes, o infectologista já atuou no Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, de acordo com informações do CRM. Em nota ao portal, o conselho  afirmou que "o procedimento correrá em sigilo para verificar se há indícios de infração ética".

Demandado pela reportagem de A Gazeta, o CRM do Espírito Santo informou que  o caso foi denunciado em Brasília, onde teria ocorrido e, portanto, é o conselho do Distrito Federal que vai abrir sindicância. Se houver indícios de falta ética, o órgão explicou que a sindicância será transformada em processo ético-profissional. O CRM do Estado também informou que, caso haja punição, ela é válida para todo o país.

No Instagram, o perfil do médico ainda está ativo, mas ele compartilha apenas imagens do dia a dia dele, sem nenhum conteúdo sexual. A reportagem de A Gazeta tenta fazer contato com o profissional, mas ainda não obteve retorno.

Este vídeo pode te interessar

Veja também

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.