ASSINE

Covid-19: Vila Velha é primeira cidade do ES a ultrapassar mil mortes

Em dezembro do ano passado, município canela-verde ficou na 11ª posição das cidades do Brasil com mais mortes em 14 dias. Segundo dados do Painel Covid-19, Praia da Costa é o bairro que lidera em quantidade de óbitos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 08/04/2021 às 15h44
Atualizado em 08/04/2021 às 18h24
Em Vila Velha
Focos de aglomeração foram registrados na Praia da Costa, em Vila Velha, durante quarentena no ES. Crédito: Fernando Madeira

O município de Vila Velha é o primeiro a atingir a marca de mais de mil óbitos em decorrência da Covid-19. Após a atualização do Painel Covid-19 feita pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) na última quarta-feira (7), a cidade canela-verde somava um total de 1.007 óbitos por conta do novo coronavírus.

No segundo, terceiro e quarto lugares, três municípios da Grande Vitória já somam mais de 900 mortes cada: Serra soma 931 óbitos; Cariacica já tem 909 mortes, e Vitória, com 862 óbitos confirmados pela Covid-19.

Ainda de acordo com o Painel Covid-19,  Praia da Costa, em Vila Velha, é o bairro que lidera com mais mortes no município, somando 102 óbitos desde o início da pandemia. Praia de Itaparica tem 51 mortes, Itapuã, tem 45, e Ataíde tem 38 óbitos registrados como confirmados devido à Covid-19.

Vila Velha também é líder de casos confirmados da doença, com 49.306 mil casos confirmados desde o início da pandemia do coronavírus. Em dezembro de 2020, o município foi classificado como a 11ª cidade do Brasil com mais mortes em 14 dias.

A informação foi divulgada em um levantamento baseado em dados do consórcio dos veículos de imprensa, que aponta que a cidade registrou 62 óbitos em 14 dias de dezembro.

A reportagem de A Gazeta acionou a Prefeitura Municipal de Vila Velha (PMVV) para saber se o órgão gostaria de se posicionar sobre o assunto e questionou quais medidas a prefeitura está tomando para evitar mais mortes no município. Em nota, a prefeitura disse que lamenta por cada vida perdida e que se solidariza com as famílias de luto.

O órgão argumentou que Vila Velha possui mais de 500 mil habitantes. "Isso faz do município o segundo mais populoso do Estado. Por este motivo, temos realizado diversas campanhas de conscientização com distribuição de máscaras e álcool em gel em praias e locais de grande movimentação, além das barreiras sanitárias em locais estratégicos", afirmou.

A prefeitura disse, ainda, que já realizou, até o momento, 138.943 testes de Covid-19 e argumentou que é o segundo município com o maior número de casos curados (46.715). "Além disso, já foram administradas em Vila Velha 68.903 doses da vacina, sendo 57.200 (primeira dose) e 11.703 (segunda dose). Continuaremos buscando medidas que conscientizem a população sobre a importância da higiene pessoal, uso de máscara e distanciamento social. Que outras vidas não sejam perdidas, este é um trabalho de todos nós", finalizou em nota.

Atualização

8 de Abril de 2021 às 18:24

A Prefeitura de Vila Velha respondeu à demanda. O texto foi atualizado.

MUNICÍPIO DECRETOU CALAMIDADE PÚBLICA

A Prefeitura de Vila Velha prorrogou nesta quinta-feira (8) o decreto de estado de calamidade pública no município por 180 dias, prazo máximo permitido por lei. A medida considerou as novas medidas de combate à Covid-19 adotadas pelo Estado e a classificação do município canela-verde como risco extremo. O decreto tem vigência até o dia 4 de outubro deste ano.

Em 2020, o ex-prefeito Max Filho (PSDB) também decretou estado de calamidade pública, que durou até dezembro. Em janeiro, já com Arnaldinho na prefeitura, foi editado outro decreto com vigência até o dia 31 de março, ou seja, com um prazo de 90 dias.

TENDÊNCIA É PIORA NO ES EM ABRIL

Conforme noticiado pela reportagem de A Gazeta, as perspectivas apontam que o mês de abril deve ser de piora na pandemia, e o número de vidas perdidas para a Covid-19 deve ultrapassar os registros de óbitos de março, considerando que este foi o pior mês da doença no Estado capixaba.

Até lá, os registros diários de mortes podem voltar a bater novos recordes, principalmente após o próximo feriado, podendo ultrapassar 130 mortes por dia.

De acordo com Ethel Maciel, abril será ainda pior, e os números tendem a piorar antes de termos uma melhora. "E esta semana, e a próxima, pelos números de casos novos, a pressão será grande, devendo chegar a 130 morte por dia", detalhou.

Em sete dias do mês de abril, o Painel Covid-19 ES, ferramenta da Sesa com dados sobre a doença, revela que até a última quarta-feira (7) já ocorreram 371 óbitos, o que equivale a 33% das mortes registradas em março.

“A média móvel de óbitos dos últimos 14 dias chegou, na quarta-feira (7), a 54. É maior que o recorde anterior, que foi de 37, em julho do ano passado”, explicou o diretor de Integração e Projetos Especiais do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), Pablo Lira.

A expectativa é de que as medidas adotadas para a redução da disseminação do vírus, dentre elas a quarentena decretada pelo governo estadual, alcancem êxito, com a redução do contágio e por consequência de novos casos da doença, a partir da segunda quinzena de abril. Já o impacto na redução das mortes começará a ser percebido após cerca de três semanas.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.