ASSINE

Covid-19: os detalhes da vacinação dos profissionais da Educação no ES

O governo do Estado informou que os trabalhadores da Educação - das redes pública e privada - serão imunizados. O primeiro grupo a ser atendido será o de professores de 50 a 59 anos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/04/2021 às 14h04
Atualizado em 15/04/2021 às 23h13
Alunos usam máscara em sala de aula devido à Covid-19
A vacinação dos professores será iniciada na próxima semana. Crédito: Freepik

Correção

15 de Abril de 2021 às 23:10

Inicialmente, a matéria informou que após finalizada a vacinação de até 90% do público-alvo dos professores, seria  a vez dos demais trabalhadores que "não estão nas escolas". Mas a informação correta é que será a vez dos trabalhadores que não atuam efetivamente nas salas de aula, como diretor, pedagogo, servente, auxiliar de limpeza, vigilante, dentre outros.

vacinação contra a Covid-19 dos trabalhadores da Educação que atuam no Espírito Santo foi iniciada nesta quinta-feira (15) em um ato simbólico realizado no Palácio Anchieta, em Vitória. Durante a solenidade, seis professores receberam o imunizante. 

A antecipação deste grupo acontecerá com a utilização de doses da reserva técnica encaminhadas pelo Ministério da Saúde. O governo do Estado reforça que, devido ao quantitativo, será feito escalonamento quanto à idade e à categoria, seguindo diretrizes definidos pelos municípios e Estado por meio da Resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 046/2021.

De acordo com o governador Renato Casagrande, os profissionais da Educação começam a ser vacinados na semana que vem. Os grupos serão atendidos a partir da faixa etária correspondente, seja da rede pública ou privada de ensino. A ordem é: 

  • 50 a 59 anos
  • 40 a 49 anos
  • 30 a 39 anos
  • 18 a 29 anos

INÍCIO COM OS PROFESSORES

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Danielle Grillo, explicou que os professores da educação básica  que estão em regência de sala de aula, ou seja, na ativa,serão os primeiros contemplados com a dose do imunizante. 

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, o Estado conta com aproximadamente 42 mil professores da educação básica. Na faixa etária de 50 a 59 anos, são 7.680 profissionais. O número também foi informado durante entrevista à rádio CBN Vitória nesta manhã.

A Sedu, por meio do Comitê, fará uma listagem nominal dos professores contemplados neste primeiro momento da vacinação. A Sesa repassará a listagem para os municípios, que serão responsáveis pela execução da ação.

Para esclarecer os principais pontos sobre como vai funcionar a vacinação dos trabalhadores da Educação, A Gazeta reuniu os principais tópicos anunciados pela coordenadora Danielle Grillo e pelo secretário estadual de Educação, Vitor de Angelo.

Alunos da Escola Major Alfredo Rabaioli, no bairro Mário Cypreste, com distanciamento entre eles na sala de aula
Professores da rede pública e particular serão vacinados. Crédito: Carlos Alberto Silva

Quando começa a vacinação dos trabalhadores da Educação?

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, disse que a vacinação começa na semana que vem. Hoje (quinta-feira) foi feito um ato simbólico. 

Como vai funcionar a vacinação no Estado?

A vacinação vai funcionar de forma similar à que tem sido feito com os profissionais da segurança pública. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vai incorporar quantitativos de vacina semanalmente para vacinação desse público. Da reserva técnica, 30% será direcionado para os agentes da Segurança Pública e 70% para a Educação.

Qual a estimativa de público?

A expectativa é de que sejam vacinados, segundo estimativa populacional do Ministério da Saúde, 66.145 mil trabalhadores da educação do ensino básico ao ensino superior no Estado. Nesse primeiro momento, serão vacinados professores e auxiliares que atuam em sala de aula das creches com crianças de 0 a 3 anos de idade, pré-escola, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio e Técnico com o ordenamento por faixa etária, iniciando pelos profissionais de 50 a 59 anos.

Como esses profissionais serão identificados?

A Secretaria de Estado da Educação (Sedu) vai coordenar um comitê interinstitucional formado pelos gestores das redes de educação composto por membros da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-ES),  o Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Juntos, eles vão elaborar uma lista com a relação de todos os professores que estão na ativa e integram o primeiro grupo de 50 a 59 anos.  Esse documento será encaminhado à Sesa e, posteriormente, aos municípios. 

Qual será a ordem de vacinação?

A vacinação será iniciada por professores e auxiliares que atuam em sala de aula das creches com crianças de 0 a 3 anos de idade, pré-escola, ensino fundamental I e II e ensino médio e técnico, seguido do ensino superior com o seguinte ordenamento por faixa etária: 50 a 59 anos; 40 a 49 anos; 30 a 39 anos; 18 a 29 anos. Quando finalizado até 90% do público-alvo dos professores, será a vez dos demais trabalhadores que não estão nas salas de aula, como diretor, pedagogo, servente, auxiliar de limpeza, vigilante, dentre outros. Eles também serão vacinados seguindo um ordenamento por faixa etária.

Como os profissionais saberão o dia e horário da vacinação?

A lista com os nomes dos profissionais aptos a serem vacinados será enviada aos municípios. Caberá à secretaria municipal de Saúde a definição da melhor estratégia de vacinação, respeitando os protocolos já definidos pela Sesa, como medidas que resultem no distanciamento social e evitem aglomerações.

O professor deve levar algum tipo de documento?

A orientação do secretário Vitor de Angelo é levar um documento pessoal com foto. Por segurança, é importante levar também um contracheque ou outro documento que comprove a atividade escolar. Ele frisou que serão vacinados todos os profissionais que trabalham na Educação do Estado, independente do vínculo empregatício ou da rede - pública ou privada.

Quem trabalha em curso de idiomas ou outras áreas, por exemplo, será atendido?

Não. A coordenadora do Programa de Imunizações do Estado, Danielle Grillo, explicou que o governo do Estado vai seguir o Plano Nacional de Vacinação determinado pelo governo federal.  Ela ressalta que estão no cronograma: o ensino básico, técnico, profissionalizante, Educação para Jovens e Adultos (EJA) e Ensino Superior. Quem trabalha em cursos livres, portanto, será imunizado de acordo com o calendário nacional. Atualmente, o Espírito Santo está vacinando pessoas acima de 60 anos. O próximo grupo deve contemplar pessoas que têm comorbidades.

Quem é bibliotecário será vacinado?

A Sesa e a Sedu informaram que bibliotecários e demais trabalhadores da Educação serão atendidos depois que os professores forem imunizados. O governo garante que todos os profissionais que atuam dentro das escolas serão vacinados.

Professor que ministra aula particular será vacinado?

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, explicou que o governo estadual, neste momento, está focado nos ambientes que geram aglomeração, neste caso, na escola. Se o professor não for vinculado à Sedu, Sinepe, Ifes, Ufes ou Undime, que são redes e instituições que representam os gestores de rede, o entendimento da Sedu é que esse grupo não se enquadra na concepção de profissionais de educação neste momento.

Professores afastados por problemas de saúde entram nesse grupo?

Sim, de acordo com o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo.                 

A Apae será atendida neste programa?

As normas divulgadas nesta quinta-feira (15) não contemplam quem atua na Apae. A Sedu destaca que Apae está inserida no grupo de Educação Especial e pessoas com comorbidades.

Quando o professor tomar a primeira dose da vacina, vai voltar para a sala de aula?

O secretário Vitor de Angelo explicou que as aulas foram retomadas, ainda em 2020, quando não existiam vacinas, após a definição de protocolos sanitários definidos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e o mapa de classificação de risco de contágio por Covid-19. Ele acredita que a antecipação da vacinação dos trabalhadores da Educação vai proporcionar mais segurança quando a retomada for autorizada pela Sesa.

Educação Sedu SESA Coronavírus Coronavírus no ES Vacinas contra a Covid-19

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.