ASSINE

Covid-19: ES vai exigir comprovante de vacinação para matrícula escolar

Secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, disse que cartão de vacinação atualizado com a imunização contra a Covid-19 será cobrado para o ano letivo de 2022

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 27/09/2021 às 20h50
Secretário de Educação, Vitor de Angelo, durante a solenidade de vacinação dos professores do ES
Secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, realizou visita a uma escola de Cachoeiro de Itapemirim nesta segunda (27). Crédito: Hélio Filho | Secom-ES

O comprovante de vacinação contra a Covid-19 será cobrado no momento da matrícula escolar de adolescentes no Espírito Santo para o ano letivo de 2022. A informação foi divulgada pelo secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, durante visita a uma escola de Cachoeiro de Itapemirim, na Região Sul do Estado, nesta segunda-feira (27).

Em entrevista ao repórter Vinícius Rangel, da TV Gazeta Sul, ele esclareceu que a obrigatoriedade da imunização contra o novo coronavírus não é uma medida extraordinária, visto que a apresentação do cartão de vacinação já é exigida para comprovar a proteção em relação a outras doenças.

Vitor de Angelo Camargo

Secretário de  Estado da Educação do Espírito Santo

"É um anúncio relativamente óbvio, porque cobrar vacinas para doenças que conhecemos já ocorre todos os anos. Esse é um procedimento padrão para qualquer vacina. Não é por causa da Covid-19"

No Espírito Santo, a Lei nº 10.913, de 2018, tornou obrigatória a apresentação do cartão de vacinação em dia no ato da matrícula. Ou seja, crianças e adolescentes com até 18 anos têm que estar imunizados para ter acesso à escola, pública ou particular. Caso a caderneta não esteja atualizada, a família tem um prazo de até 30 dias para regularizar a situação.

O prazo para que a exigência seja válida também para a Covid-19 vai ao encontro de uma previsão feita recentemente pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes. Na última semana, ele estimou que todos os adultos e adolescentes já devem ter tomado as duas doses de vacinas contra o novo coronavírus até o Natal deste ano.

Durante a visita à Escola de Ensino Fundamental e Médio Professor Claudionor Ribeiro, Vitor de Angelo mencionou conversas com o colega. “O secretário Nésio fez menção a isso há poucos dias. Não tivemos uma conversa sobre os detalhes, mas o que adiantou é óbvio. Nós cobramos a carteira de vacinação todos os anos para a matrícula. Como a vacinação da Covid-19 está no rol das vacinas que a faixa etária está recebendo é natural que seja cobrada também”, disse.

PANDEMIA E VACINAÇÃO NO ES

Desde o final de abril, o Espírito Santo vive uma fase de recuperação da terceira onda da pandemia. No entanto, desde meados de agosto a queda em indicadores da pandemia foi interrompida. É o caso das internações que já aumentaram no Estado o número de mortes que voltou a crescer na Grande Vitória.

Para tentar combater a Covid-19, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) aposta na vacinação de adolescentes, que teve início na última quinta-feira (23), em um ato simbólico em um centro educacional de Vila Velha. Quando o Ministério da Saúde voltou atrás na imunização do público entre 12 e 17 anos, o Governo do Estado chegou a dizer que entraria na Justiça, caso a posição não fosse revista.

Na última coletiva de imprensa, o secretário Nésio Fernandes também anunciou que trabalha com a expectativa de vacinar as crianças contra a Covid-19 até o final deste ano. No entanto, a vacinação nessa faixa etária ainda depende de um aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.