ASSINE

Covid-19: ES tem ocupação de leitos menor que 90% pela primeira vez em 35 dias

Os leitos públicos de UTI chegaram a 88,12% de ocupação na tarde desta terça-feira (20)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 20/04/2021 às 20h26
Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, recebe trinta e seis pacientes com Covid-19 vindos de Manaus
Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, é referência no combate à Covid-19. Crédito: Fernando Madeira

Pela primeira vez em 35 dias, a taxa de ocupação de leitos de UTI da rede pública do Espírito Santo chegou a menos de 90%. Nesta terça-feira (20),  o Painel de Ocupação de Leitos Hospitalares, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) registrou a taxa de 88,12%, marca que não era alcançada desde o dia 14 de março, sendo que de lá para cá, o Estado passou por uma quarentena de 18 dias e ainda tem a maior parte das cidades classificadas em risco extremo e alto. 

Em contrapartida, o Estado bateu nesta terça-feira o triste recorde do número de mortes pela doença Covid-19: 116 pessoas perderam a vida, em 24 horas. Agora, são 8.892 registros de vítimas da Covid-19

Há um ano de enfrentamento da pandemia e agora com a presença de uma nova variante, que é mais infecciosa e letal quando comparada as outras cepas, o Estado tem 1.062  leitos de UTI públicos, sendo que 935 estão ocupados com pacientes de Covid-19 em todo o Espírito Santo.

A taxa de ocupação chegar a 90% foi um fator determinante para o governo do Estado suspender o Mapa de Risco e dar início a uma quarentena, no dia 18 de março, que durou 18 dias. A ação de urgência reuniu medidas restritivas mais rígidas para reduzir a interação entre as pessoas, incluindo aqui a retirada de ônibus municipais e intermunicipais das ruas e o fechamento completo do comércio.

Nesse período, a rede pública viveu o momento mais crítico da rede de saúde, chegando a ter  96% dos leitos de UTI com pacientes, no dia 26 de março. 

A situação foi flexibilizada de forma gradual, a começar pelo retorno da classificação para risco de transmissão nas cidades ser definido pelo mapa de risco, tendo 37 municípios na classificação de risco extremo.  

REDE PRIVADA

Os dados dos leitos de UTI e enfermaria da rede privada também passaram a ser acessíveis à população, também no Painel de Taxa de Ocupação.

Dos 37 hospitais particulares listados, 24  informaram a realidade de vagas existentes e ocupadas por pacientes. De 215 leitos de UTI existentes para pacientes com coronavírus, 178 estão ocupados. A taxa de ocupação da rede privada, portanto, é de 82,79%. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.