ASSINE

Covid-19: ES bate recorde de pacientes internados em leitos de UTI

Número de pacientes graves com a doença chegou a 964 na rede pública, mais um patamar inédito, nesta segunda-feira (19); taxa de ocupação está em 90,7%

Publicado em 19/04/2021 às 17h36
Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, recebe trinta e seis pacientes com Covid-19 vindos de Manaus
Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ajuda na transferência de pacientes graves da Covid-19 no ES. Crédito: Fernando Madeira

Espírito Santo bateu mais um recorde no número de pacientes internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por causa do novo coronavírus. Nesta segunda-feira (19), foram 964 pessoas em estado grave internadas nos hospitais da rede pública — dez a mais que nesse domingo (18), maior quantidade registrada até então.

Para ajudar a ter dimensão do agravamento da pandemia em território capixaba, há exatamente um mês o Estado superava, pela primeira vez, as 700 internações em leitos intensivos. Desde então, foram necessários só mais oito dias para chegar a 800 e apenas outros nove para atingir 900, há exatas duas semanas.

Já no que diz respeito aos leitos de enfermaria, o Espírito Santo não registra novos recordes desde o último dia 4, quando 771 pessoas estavam internadas. Atualmente, são 725. Essa diminuição também afeta o número total de internados: que chegou a 1.696 no domingo retrasado (11) e agora está em 1.689.

Em coletiva on-line realizada na tarde desta segunda-feira (19), o secretário de saúde Nésio Fernandes afirmou que o Estado já vive uma fase de estabilização das internações hospitalares e que uma queda na ocupação dos leitos públicos de enfermaria deve ser percebida ao longo das próximas semanas.

Nésio Fernandes

Secretário de Saúde do Espírito Santo

"A queda de casos representará queda nas internações em UTIs até o final de abril, em especial no início de maio"

No entanto, segundo ele, a redução a ser observada em um futuro próximo não fará com que o indicador reduza a patamares anteriores à terceira onda da pandemia. "Não iremos alcançar, nos próximos 60 dias, os mesmos níveis de ocupação que tivemos entre a primeira e a segunda fase de expansão de casos", adiantou.

COM AMPLIAÇÃO, ES DEVE CHEGAR A 1.200 VAGAS DE UTI EM ABRIL

Apesar da previsão de queda nos indicadores relativos à pandemia, o secretário Nésio Fernandes afirmou que a estratégia de ampliação da rede hospitalar permanecerá ao longo deste mês e do próximo. A expectativa é que o Estado abra mais de 130 leitos de UTI até o final de abril, totalizando 1.200 vagas intensivas.

"Estamos planejando até como alcançar 1.500 leitos de UTI, em uma situação extraordinária que nós não acreditamos que deva acontecer nas próximas semanas. No entanto, a ampliação se torna cada vez mais difícil por causa de recursos humanos, que hoje são nosso grande limitador", explicou.

90,7%

é a taxa de ocupação dos leitos de UTI do ES nesta segunda-feira (19)

Atualmente, o Espírito Santo conta com 1.062 leitos de UTI destinados exclusivamente para casos do novo coronavírus. Desse total, apenas 98 estão disponíveis. Já para atender quadros moderados da Covid-19, o Estado possui 978 leitos de enfermaria, dos quais 725 estão ocupados e 253 livres.

Desde a última sexta-feira (16), o secretário Nésio Fernandes garantiu que não há nenhum paciente na fila de espera, aguardando por um leito de UTI ou de enfermaria por mais de 24 horas. Na semana passada, A Gazeta mostrou que pacientes de Vitória chegaram a esperar nove dias para serem transferidos.

Espírito Santo SESA Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 espírito santo nesio fernandes Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.