ASSINE

Covid-19: ES antecipa dose de reforço para trabalhadores da Saúde

Decisão foi divulgada no Diário Oficial do Estado desta sexta (15) e considerou o avanço da vacinação, que "reduziu de maneira significativa a ocorrência de casos graves e óbitos"

Vitória
Publicado em 15/10/2021 às 17h21
Trabalhadores devem se vacinar pelo bem da saúde coletiva
Dose de reforço para profissionais da Saúde deverá ser, preferencialmente, com imunizante da Pfizer. Crédito: Freepik

governo do Espírito Santo aprovou a antecipação da terceira dose da vacina contra a Covid-19, a chamada dose de reforço, para os trabalhadores da área da Saúde. A informação foi divulgada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (15).

No documento, o governo afirma que foi considerado o avanço da vacinação no Estado capixaba, que "já reduziu de maneira significativa a ocorrência de casos graves e óbitos pela Covid-19". A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) considerou as seguintes questões, segundo a publicação no Diário Oficial:

  1. O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, como medida adicional de resposta ao enfrentamento da doença, tida como Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) mediante ações de vacinação nos três níveis de gestão;
  2. O Plano Operacional da Estratégia de Vacinação contra a Covid-19 do Espírito Santo, como medida adicional de resposta ao enfrentamento da doença no Estado;
  3. Orientação da administração de dose de reforço de vacinas contra a Covid-19 em trabalhadores da Saúde;
  4. Avanço da vacinação contra a Covid-19 no Espírito Santo já reduziu de maneira significativa a ocorrência de casos graves e óbitos pela Covid-19 e que há de se reconsiderar as estratégias de vacinação em determinados grupos de maior exposição, visto que os trabalhadores da saúde foram os primeiros a se vacinarem e existe uma tendência à redução da efetividade das vacinas contra a Covid-19 com o passar do tempo.

A dose de reforço para os trabalhadores deverá ser administrada cinco meses após a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única), independente do imunizante aplicado.

A vacina a ser utilizada para a terceira dose deverá ser, preferencialmente, a Pfizer ou, de maneira alternativa, Janssen ou AstraZeneca. A resolução publicada entrou em vigor desde quinta-feira (14).

Vale lembrar que, exatamente há um mês, o governo do Estado também optava por reduzir o intervalo da dose de reforço nos idosos com mais de 60 anos, e segue as mesmas considerações na antecipação para os trabalhadores da Saúde.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.