ASSINE

Cariacica: praia artificial terá quiosques, mas não será permitido mergulho

O prefeito da cidade, Euclério Sampaio, e o governador Renato Casagrande assinaram a ordem de serviço para o início das obras, que devem durar dois anos

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 25/01/2022 às 19h16
Projeto da Praia de Porto Santana, em Cariacica
Projeto da Praia de Porto Santana, em Cariacica. Crédito: Divulgação

O prefeito de Cariacica, Euclério Sampaio, e o governador do Estado, Renato Casagrande, assinaram nesta terça-feira (25), a ordem de serviço para o início das obras de construção da Nova Orla de Cariacica, em Porto de Santana. A primeira praia artificial do município contará com calçadão e quiosques, porém, inicialmente, não será permitido banho no local.

A novidade já havia sido antecipada, em junho do ano passado, pelo colunista de A Gazeta, Leonel Ximenes. A praia deverá ter cerca de 1.100m de areia (de comprimento) com 12m (maré vazia) e 8m (maré cheia) de largura. A previsão é de que as obras fiquem prontas em dois anos, com investimento de R$ 33,8 milhões. 

As intervenções incluem:

Este vídeo pode te interessar

  • Novos quiosques/restaurantes e banheiros modernos e amplos, ambientalmente sustentáveis, com alimentação por energia solar, que possibilitará economia de energia elétrica necessária ao funcionamento das instalações;
  • Iluminação pública com lâmpadas de LED com placas solares, de alta eficiência, garantindo mais economia para a cidade e mais modernidade e sustentabilidade ao empreendimento;
  • Estacionamentos, ciclovia, calçadão, deques, espaços para a prática de exercícios físicos;
  • Implantação de atracadouro, que dará apoio aos pescadores, feito em estruturas de concreto flutuante que se movimentarão de acordo com o nível da maré;
  • Preservação da riqueza vegetal do manguezal, com construção conectada com a paisagem. Os deques contornarão a vegetação.
Projeto da Praia de Porto Santana, em Cariacica
Projeto da Praia de Porto Santana, em Cariacica. Crédito: Divulgação

“A primeira fase é fazer um calçadão, ciclovia, restaurantes panorâmicos - como ainda não temos no Estado, academias. É uma coisa super moderna que vai proporcionar lazer aos moradores, e permitirá atrair mais investimentos”, comemorou o prefeito Euclério.

A segunda etapa, segundo o gestor municipal, será a praia em si. Contudo, para que seja possível permitir que os frequentadores usem o local para banho é preciso que a água esteja limpa, o que depende de obras de rede de esgoto na cidade. "A praia fica para um segundo momento, quando o serviço de saneamento estiver feito em toda a extensão da orla, o que já está em andamento, graças à PPP. Mas ainda não há uma previsão", explicou.

No fim de 2020, a empresa Aegea Ambiental venceu o leilão de saneamento de Cariacica e tem a meta de coletar e tratar 95% do esgoto da cidade até 2030. Atualmente, o serviço atende apenas cerca de metade da população.

O secretário de Obras do município, Weverton Santos Moraes, pontuou que, além de contribuir para a melhoria da infraestrutura de Cariacica, a nova orla proporcionar o lazer para os munícipes e fomentar a economia e o turismo.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.