ASSINE

Cães e gatos: Vitória abre 3 mil vagas para castração; veja como funciona

Primeiras cirurgias de esterilização do programa foram realizadas nessa terça-feira (11); cerca de 1.300 vagas ainda estão disponíveis até o momento

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 12/01/2022 às 20h47
Gata Michelangela, de um ano de idade, já passou pelo procedimento de castração. Ela é uma das acolhidas pela ONG Gatinhos da Pedra da Cebola
Gata Michelangela, de um ano de idade, já passou pelo procedimento de castração. Ela é uma das acolhidas pela ONG Gatinhos da Pedra da Cebola. Crédito: Divulgação | Prefeitura de Vitória

Se você mora em Vitória e tem um pet que ainda precisa ser castrado, temos uma boa notícia: o município está oferecendo três mil vagas para castração de cães e gatos. As primeiras cirurgias gratuitas foram realizadas na tarde dessa terça-feira (11), em uma espécie de ato simbólico, com as gatinhas Nicole e Luna.

Ambas pertencem à Zilda da Silva, que há quase uma década acolhe animais abandonados. Atualmente, ela abriga 56 felinos e 13 cachorros na própria casa, que fica no bairro Santa Teresa. Além da esterilização, as gatas foram micro-chipadas e ficaram sob acompanhamento por 24 horas.

Duas gatinhas foram as primeiras a serem castradas por meio do programa da Prefeitura de Vitória. Nicole e Luna ainda estavam dentro da caixa de transporte.
Duas gatinhas foram as primeiras a serem castradas por meio do programa da Prefeitura de Vitória. Nicole e Luna ainda estavam dentro da caixa de transporte. Crédito: Divulgação | Prefeitura de Vitória

Lançado em agosto do ano passado, o Programa Vitória da Castração Animal é uma política pública permanente que substitui o antigo modelo de mutirões. Entre os objetivos principais dele está o controle populacional e a redução de cães e gatos que acabam sendo abandonados.

Katiuscia Oliveira

Gerente de bem-estar animal de Vitória

"Considerando as 3 mil castrações iniciais, nós podemos imaginar uma redução de 42 mil nascimentos. Isso é muito importante, porque são 42 mil animais que deixarão de sofrer maus-tratos ou ficar nas ruas"

Até esta quarta-feira (12), cerca de 1.700 cadastros foram validados pela Prefeitura de Vitória. No entanto, apenas oito protetores de animais e 150 donos em situação de vulnerabilidade social já estão aptos para fazer as cirurgias. Isso, porque o programa é composto por sete etapas:

Este vídeo pode te interessar

  1. Primeiro, o dono do pet faz o cadastro individual de tutores por meio do Portal de Bem-Estar Animal, disponível no site oficial da Prefeitura de Vitória.
  2. Em seguida, é realizada uma triagem dos cadastrados, com validação dos perfis pela equipe técnica do município.
  3. Havendo aprovação, o interessado é selecionado conforme os critérios de prioridade estabelecidos pelo programa.
  4. Depois, o tutor realiza o agendamento para participar de uma palestra obrigatória sobre educação sanitária, bem-estar animal e guarda responsável, feita por um veterinário.
  5. O quinto passo é a assinatura do termo de responsabilidade pelo dono do pet.
  6. Após a palestra e o consentimento, o interessado emite uma guia de autorização, também por meio do portal. Dessa forma, a castração pode ser agendada.
  7. Por fim, são realizados a avaliação clínica, os exames laboratoriais, a micro-chipagem e a castração. Além do recebimento de remédios necessários e do acompanhamento por 24 horas após a cirurgia.

Todos os procedimentos são feitos em uma das cinco clínicas particulares que prestam o serviço ao município. O dono do pet pode escolher a que prefere no momento do agendamento. Elas estão localizadas nos bairros Jardim Camburi, Bento Ferreira, Itapuã (Vila Velha) e Porto Canoa (Serra).

R$ 1 milhão

é o custo anual previsto do Programa Vitória da Castração Animal

Conforme previsto no decreto que instituiu o programa, as vagas são destinadas exclusivamente para quem mora em Vitória ou para Organização Não Governamental (ONG) que trabalha na proteção de animais e que comprove atuação na Capital. Os quatro públicos-alvo, em ordem de prioridade são:

  • Protetores independentes que morem em Vitória e tenha, no mínimo, sete animais. É necessária a comprovação da atuação por meio de um cadastro próprio.
  • Moradores de Vitória em situação de vulnerabilidade social que possua, no máximo, seis animais. A comprovação é feita por meio do Número de Identificação Social (NIS), da renda familiar ou da residência em área de interesse, também no momento do cadastro.
  • Organizações Não Governamentais (ONG) com comprovada atuação em Vitória, dedicada à proteção dos animais, independentemente do número de cães e gatos acolhidos. A comprovação se dá por meio de documentos.
  • Moradores de Vitória, sem limitação de renda, que tenha, no máximo, seis animais.

Para fazer o cadastro, basta acessar o Portal de Bem-Estar Animal, clicar em"Castração" e "Cadastre-se". Em seguida, é só clicar no botão "Iniciar cadastro", selecionar o perfil correspondente e preencher os dados pessoais solicitados. Após conferir as informações, é só clicar em "Enviar".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.