ASSINE

Adolescente de 12 anos morre afogado no Rio Cricaré em São Mateus

O afogamento ocorreu na tarde desta quarta-feira (3). Três adolescentes entraram no Rio Cricaré para nadar e um deles se afogou

Rede Gazeta
Publicado em 04/03/2021 às 08h13
Atualizado em 04/03/2021 às 08h13
Adolescente de 12 anos morre afogado no Rio Cricaré em São Mateus
Adolescente de 12 anos morre afogado no Rio Cricaré em São Mateus. Crédito: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Um adolescente de 12 anos morreu afogado no Rio Cricaré, em São Mateus, no Norte do Espírito Santo. O afogamento ocorreu na tarde desta quarta-feira (3). Três adolescentes entraram no rio e um deles não retornou. O Corpo de Bombeiros foi acionado e terminou o resgate do corpo durante a noite.

Por volta das 15h, os militares dos Bombeiros foram acionados para uma ocorrência de desaparecimento nas águas do Rio Cricaré. Os profissionais começaram a realizar buscas superficiais durante a tarde e concluíram a operação às 22h, quando o adolescente foi encontrado.  O corpo foi encaminhado para o Serviço Médico Legal de Linhares (SML).

Adolescente de 12 anos morre afogado no Rio Cricaré em São Mateus
Adolescente de 12 anos morre afogado no Rio Cricaré em São Mateus. Crédito: Divulgação/Corpo de Bombeiros

AFOGAMENTOS EM ÁGUA DOCE

Segundo o Major Sartório, do Corpo de Bombeiros de São Mateus, a maior parte dos afogamentos ocorre em água doce. "O mar intimida. Há uma percepção de que as águas de uma represa ou de um rio são mais tranquilas, então a pessoa entra e não imagina os riscos que pode enfrentar", afirma Sartório.

Sartório afirma que dentro das águas calmas dos rios e represas podem ter correntezas, objetos que prendem o corpo e, com águas, nem sempre límpidas, às vezes não é possível ver a profundidade do local. "Rio, piscina, correnteza e mar oferecem seus riscos. É importante conhecer o local antes de entrar e nadar. Às vezes, a pessoa entra numa piscina, nada de borda a borda e acha que pode nadar assim em um rio ou no mar, mas há correntezas e força d'água", completa Sartório.

Nesse caso específico, onde o adolescente de 12 anos morreu afogado, o Corpo de Bombeiros ressalta a importância de que crianças não fiquem desassistidas ao entrar em águas salgadas ou doces.  É importante que elas estejam acompanhadas de um adulto e que não fiquem sozinhas seja na praia, represa ou rio.

Major Sartório afirma que, em muitos casos, a criança ou até o adulto se depara com uma correnteza e com a força d'água e não consegue lidar com a situação. "A pessoa é vencida pelo cansaço e acaba morrendo por exaustão ou epilepsia", explica. 

A Gazeta integra o

Saiba mais
São Mateus afogamento são mateus ES Norte

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.