Adolescente com síndrome rara pinta quadros para comprar prótese no ES

Nicolly mora em Colatina e nasceu com uma síndrome rara, que ocasionou má formação nos pés e a deixou sem as mãos e com baixa visão. Mesmo assim, ela conseguiu pintar quadros para ter uma vida melhor

Colatina
Publicado em 20/01/2021 às 20h42
A adolescente, de 16 anos, mora com a família em Colatina
A adolescente, de 16 anos, mora com a família em Colatina. Crédito: TV Gazeta Noroeste | Reprodução

A estudante Nicolly Porto se destaca fazendo pinturas e lindos chaveiros. A adolescente, de 16 anos, mora com a família em Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, e até organizou exposições com seus quadros, onde conseguiu vender vários deles. Com esse dinheiro, a jovem realizou o seu maior sonho: comprar próteses para os pés.

A adolescente nasceu com uma síndrome rara, o que ocasionou uma má formação nos pés e dificultava a locomoção de Nicolly. Ela se movimentava com os calcanhares, e estava com a coluna desgastada. Com isso, ela precisava de uma prótese para ter mais qualidade de vida, foi então que decidiu pintar os quadros para conseguir o dinheiro.

A síndrome também deixou a Nicolly sem as mãos e com dificuldade de enxergar — mas para quem pensa que isso seria problema para fazer as pinturas, não foi. Com muita garra e força de vontade, a adolescente se adaptou e começou a pintar com a ajuda dos braços e um secador de cabelo. Além de quadros, Nicolly também começou a produzir chaveiros para vender.

Nicolly se adaptou para conseguir fazer as pinturas
Nicolly se adaptou para conseguir fazer as pinturas . Crédito: TV Gazeta Noroeste | Reprodução

As exposições da Nicolly foram um sucesso em Colatina, onde ela vendeu vários quadros e chaveiros. Além disso, ela contou com ajuda de outras pessoas e, neste mês de janeiro, conseguiu juntar R$ 20 mil, o suficiente para realizar o sonho de comprar próteses para os pés.

Ela e a mãe, Cristina, passaram uma semana em São Paulo, e depois de muita luta, deu tudo certo. A Nicolly conseguiu as próteses, que vão dar uma vida mais colorida para ela, mesmo que já seja acostumada a viver entre várias cores de tinta. 

A adolescente conseguiu comprar protese com o dinhero
A adolescente conseguiu comprar as próteses com o dinheiro das exposições . Crédito: TV Gazeta Noroeste | Reprodução

Com o sonho realizado, a adolescente já consegue colocar as próteses sozinha e está em período de adaptação, mas já sabe o que vai fazer a partir de agora. “Eu vou conseguir usar salto e uma sandália aberta e mostrar para os meus amigos”, vibrou a estudante. Antes da prótese, ela conseguia calçar apenas sapatos fechados. 

E quem pensa que após conseguir as próteses o trabalho da adolescente vai parar, está enganado. Ela vai continuar pintando os quadros e produzindo chaveiros, já que essas próteses têm validade estimada em dois anos.  

MEsmo co
Adolescente supera as dificuldades para fazer os chaveiros. Crédito: TV Gazeta Noroeste

A SÍNDROME 

Segundo a mãe de Nicolly, a menina foi diagnostica com a Síndrome de Karsch Neugebauer. A doença é muito desconhecida e com pouquíssimos casos no mundo. Ela afeta a formação dos pés, das mãos e o nervo óptico, prejudicando a visão. 

Colatina colatina doenca ES Norte Adolescência

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.