ASSINE

Vitória recebe mostra itinerante da Bienal de São Paulo pela 1ª vez

Recorte do maior evento de artes visuais da América Latina chega ao Palácio Anchieta com obras de renomados artistas de todo o mundo

Publicado em 26/03/2019 às 18h37

Vitória recebe pela primeira vez o maior evento de artes visuais da América Latina. A mostra itinerante “33ª Bienal de São Paulo – Afinidades Afetivas” ocupa o Palácio Anchieta do dia 27 de março até o dia 30 de junho com obras de 14 artistas de países como Brasil, Uruguai, Inglaterra, Suécia, Áustria e Espanha.

A mostra que passa pela Capital é um recorte do projeto original em São Paulo, que tem curadoria geral de Gabriel Pérez-Barreiro. O responsável pela seleção das obras que passam por aqui é o curador convidado Jacopo Crivelli Visconti, já selecionado para suceder Gabriel na curadoria da próxima Bienal.

“A ideia foi trabalhar a partir das premissas curatoriais da 33ª Bienal. Gabriel já criou uma exposição que tinha a ideia de ser algo que acontecia em colaboração com outros curadores, os artistas-curadores. Tendo isso como ponto de partida, a maneira mais coerente de trabalhar com essas premissas não seria o pegar nenhuma dessas ilhas e trazer para outro lugar, mas criar outra camada de leitura das obras”, explica Visconti em entrevista ao C2.

O tema da Bienal é inspirado no livro “Afinidades Eletivas” (1809), de Johann Wolfgang von Goethe, que se refere a certos elementos atraídos para outros.

São pinturas, vídeos, esculturas, fotografias, colagens e instalações que se conectam de uma nova maneira, ao olhar de Visconti. As obras que ocuparam o grande Pavilhão Ciccillo Matarazzo, em São Paulo, se relacionam de forma diferente no Palácio Anchieta. “Na Bienal elas estavam mais diluídas e nessa montagem elas se aproximam. Mas é um recorte relativamente pequeno, já que o projeto original ocupa 30 mil metros quadrados”, diz Visconti.

ITINERANTE

Vitória será uma das cidades contempladas ao lado de Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), São José do Rio Preto (SP), Juiz de Fora (MG), Brasília (DF), Porto Alegre (RS), Medellín (Colômbia). Cada lugar recebe o seu recorte a partir da curadoria de Visconti e do lugar que recebe a exposição.

“O Palácio Anchieta é muito bonito e, além do mais, é um espaço importante na vida política e social da cidade. Acho que é uma oportunidade para o capixaba de ver, mesmo que em um recorte, a exposição mais tradicional, a que mais traz artistas internacionais para o Brasil”, destaca o curador.

Para especialistas, receber um evento desse porte no Espírito Santo é um grande passo para o cenário cultural de Vitória.

“Quando essa instituição se desloca de São Paulo para outro lugar, como Vitória, que não está de forma explícita dentro de um eixo do sistema da arte e do mercado de arte nacional, é de alguma forma uma possibilidade de entender Vitória também como centro. É uma forma de possibilitar um diálogo que consiga mais do que apenas receber esses trabalhos de fora, mas também negociar com o que está sendo feito aqui”, afirma Nicolas Soares, coordenador da galeria Homero Massena.

SERVIÇO

33ª Bienal de SP - Afinidades Afetivas Itinerância Vitória

Abertura: 27 de março, às 17h.

Visitação: de terça a sexta-feira, das 9h às 17h. Sábado, domingo e feriados, das 9 às 16h. Até 30 de julho.

Onde: Espaço Cultural Palácio Anchieta. Praça João Clímaco, 142, Centro, Vitória

Informações: (27) 3636-1032

Entrada gratuita

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.