ASSINE

Professora capixaba é finalista no Prêmio Off Flip de Literatura 2021

Lorena Damasceno, de 28 anos, se inspirou em reflexões da pandemia da Covid-19 e escreveu um conto durante a quarentena

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/02/2021 às 15h21
Atualizado em 03/02/2021 às 16h11
A professora Lorena Ribeiro Damasceno
A professora Lorena Ribeiro Damasceno. Crédito: Márcio Esteves Fraga

Correção

3 de Fevereiro de 2021 às 16:20

A primeira versão da matéria informava erroneamente que a professora Lorena Ribeiro Damasceno participaria da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), bem como teria seu conto publicado na coletânea da feira. Ela participará, na verdade, do Prêmio Off Flip de Literatura 2021 que é independente da Flip. A informação foi corrigida no texto e no título.

A professora Lorena Ribeiro Damasceno, de 28 anos, é uma das finalistas da categoria "Conto" no Prêmio Off Flip de Literatura 2021. No dia 10 de março, os vencedores serão anunciados e premiados. Os que já foram selecionados, como a capixaba, terão as obras publicadas em coletânea, que será publicada no mês de junho, quando ventila-se a possibilidade de haver a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Vale lembrar que o prêmio em questão é paralelo e não tem ligação com a conhecida feira de literatura.

Na obra que foi selecionada para a final, a professora da rede estadual do Espírito Santo inscreveu um conto de uma lauda que fala de relações que ela refletiu na própria pandemia da Covid-19.

“O conto é justamente sobre a pandemia. Eu faço, em terceira pessoa, uma reflexão sobre esse momento que estamos vivendo por meio da personagem. No meu conto, a personagem é uma escritora e ela desabafa sobre esse período, o descaso das pessoas com os cuidados... É uma crítica social em forma de literatura”, confidencia.

Segundo a professora, a produção da obra, por ter sido feita em meio à quarentena, entre agosto e setembro de 2020, reflete fielmente o que a maior parte da população estava sentindo e se questionando naquele momento: “Escrevi quando as pessoas ainda estavam muito isoladas. Então vi, no conto, a possibilidade de extravasar o isolamento, aquela angústia toda”.

E a conclusão à que chega a personagem de Lorena, na narrativa, não é muito diferente da realidade que vivemos agora, no momento em que a maioria da sociedade já se “acostumou” com o coronavírus e até relaxou sobre as regras sanitárias. “A personagem só chega à conclusão de que o ser humano precisa ser mais humano. É uma linguagem bem metafórica que eu uso, mas trazendo essa reflexão”, corrobora.

Desde pequena Lorena escreve e já chegou a ter obras publicadas em projetos estudantis. O seu conto, só por ser selecionado, já será publicado na Coletânea do Prêmio Off Flip de Literatura 2021. E essa já é uma vitória para a linguista. “Ganhei vários concursos de poesia, também escrevo poesia. E cheguei a escrever um livro de poesia, mas nunca tive possibilidade de publicar. Mas sempre fui apaixonada por esse universo”, continua.

A capixaba, além de ter o conto publicado, vai poder participar com espaço de honra no evento, que está marcado para acontecer em junho, em Paraty. Em 2020, o festival foi feito de forma virtual, mas a expectativa é de que neste ano a direção consiga realizar o encontro presencialmente. “É lá que eles entregam a coletânea e fazem a cerimônia de premiação. Os premiados recebem uma quantia em dinheiro, tem a viagem exclusiva já custeada e uma cota em livros”, termina.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cultura Espírito Santo Literatura Literatura Capixaba capixaba capixaba espírito santo Arte

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.