ASSINE

Festival traz 33 filmes franceses de graça na internet; veja selecionados

O 11° My French Film Festival, mostra digital realizada simultaneamente em vários países, segue de 15 de janeiro a 15 de fevereiro

Vitória
Publicado em 15/01/2021 às 02h00
Atualizado em 15/01/2021 às 02h01
Cena do filme belga
Cena do filme belga "Donas de Alegria", um dos destaques da programação do My French Film Festival. Crédito: Myfrenchfilmfestival/Divulgação

Os amantes da língua francesa, e do cinema dos países francófonos, têm encontro marcado no 11º My French Film Festival, mostra digital realizada simultaneamente em vários países ao redor do globo. São 33 filmes, entre logas e curtas-metragens, exibidos gratuitamente na plataforma oficial do evento a partir desta sexta-feira (15) até o dia 15 de fevereiro

No Brasil, além do site da mostra, as transmissões podem ser conferidas nos aplicativos Belas Artes à La Carte e  Supo Mungam Plus. A maioria dos títulos será exibido durante todo o festival. Alguns, porém, têm datas específicas de projeção. Fique atento à programação no site da mostra. A seleção de 2021 organiza-se em torno de mostras temáticas representativas da diversidade do cinema francófono.

Sempre contando com filmes inéditos no circuito comercial brasileiro, o My French Film Festival, versão 2021, traz como grande destaque o longa-metragem belga "Donas de Alegria", que representa o país na disputa pelo Oscar de Melhor Filme Internacional, portanto, um adversário do brazuca "Babenco" na disputa pela cobiçada estatueta dourada. 

A trama conta a história de três mulheres durante um verão escaldante entre o norte da França e o sul da Bélgica. Axelle, Conso e Dominique nada têm em comum a não ser que são colegas e que, todos os dias, juntas, cruzam a fronteira. 

Os cineastas Frédéric Fonteyne (premiado em Veneza com o belo "Tango Livre", de 2021) e Anne Paulicevich conseguem extrair grandes atuações da trinca de protagonistas, Sara Forestier (uma grande atriz), Noémie Lvovsky e Annabelle Lengronne. 

A trama, que exala naturalismo e simplicidade, tenta dar "sabor" aos dilemas de três prostitutas que sonham com uma vida melhor. O resultado é um filme humano e que exala generosidade.

VIDA REAL

Sébastien Lifshitz ("Lado Selvagem"), um dos melhores realizadores franceses da atualidade, também está presente no My French Film Festival. Aplaudido nos festivais de Londres e Locarno, o documentário "Adolescentes" acompanha cinco anos de amizade entre Anaïs e Emma, duas garotas que vivem em uma atrasada e conservadora cidade rural. Elas precisam lutar para manter a integridade física e mental após descobrirem o renascer de suas sexualidades. 

Comédia de sucesso comercial na França, "Enorme" é uma chanchada dirigida com um bom humor irresistível por Sophie Letourneur e que conta com ótimas performances de Marina Foïs e Jonathan Cohen, novo queridinho da crítica europeia após protagonizar a série "Flagrantes de Família", da Netflix

"Enorme" - considerado pela conceituada revista Cahiers du Cinéma  um dos dez melhore filmes de 2020 - é uma comédia farsesca, que, com narrativa corrosiva, brinca com o sonho de paternidade/maternidade de qualquer casal. Contar mais seria estragar a surpresa.   

Abaixo, veja a lista completa com todos os filmes (e suas respectivas mostras) em exibição no 11º My French Film Festival. Prepare a pipoca!

  • Forever Young – Caminhos de iniciação na juventude e a transição da adolescência para a idade adulta:

  • "Adolescentes", de Sébastien Lifshitz
  • "Intervalo", de Anthony Lemaitre
  • "Um Adeus", de Mathilde Profit
  • "Você Merece Amar", de Hafsia Herzi
Cena do filme
Cena do filme "Felicidade", de Bruno Merle. Crédito: My French Film Festival/Divulgação
  • Crazy Loving Families – Humor, ternura e situações familiares complicadas:

  • "Enorme", de Sophie Letourneur
  • "Felicidade", de Bruno Merle
  • "Crianças", de Christophe Blanc
  • "Família Nuclear", de Faustine Crespy
  • "Sole Mio", de Maxime Roy
  • True Heroines – Através de retratos impressionantes, explosivos e singulares, esta seção celebra figuras femininas:

  • "Camille", de Boris Lojkine
  • "Kuessipan", de Myriam Verreault
  • "Garotas de Alegria", de Frédéric Fonteyne e Anne Paulicevich
  • "Meninas Azuis, Pálido Medo", de Marie Jacotey e Lola Halifa-Legrand
  • "Silêncio", de Élodie Wallace
Cena do horror clássico
Cena do horror clássico "Orfeu", de Jean Cocteau. Crédito: My French Film Festival/Divulgação
  • "French Ghost Stories" – Oferece uma coletânea de várias histórias de fantasmas:

  • "Orfeu", clássico de Jean Cocteau
  • "Prata Viva", de Stéphane Batut
  • "Lugares Vazios", de Geoffroy de Crécy
  • "A Vida dos Mortos", de Arnaud Desplechin
  • On the Road – Evoca as migrações de mulheres e homens para o cinema, fugindo de conflitos internacionais:

  • "Heróis Nunca Morrem", de Aude Léa Rapin
  • "Josep", de Aurel
  • "Cães", de Halima Ouardiri
Cena do curta
Cena do curta "Maestro". Crédito: My French Film Festival/Divulgação
  • Kids Corner – Temática dedicada aos mais jovens com animação juvenil sem diálogos:

  • "O Mundo de Dalia", de Javier Navarro Avilés
  • "O Show do Maternal", de Loic Bruyere
  • "Maestro", de Illogic
  • "o28", de Otalia Caussé, Geoffroy Collin, Louise Grardel, Antoine Marchand, Robin Merle et Fabien Meyran
  • "Um Lince na Cidade", de Nina Bisiarina
  • Love is love – Um documentário e três curtas-metragens que questionam o amor sob todos os ângulos:

  • "Beauty Boys", de Florent Gouëlou
  • "Amigo de um Amigo", de Zachary Zezima
  • "Miss Chazelles", de Thomas Vernay
  • "Senhora", de Stéphane Riethauser  

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.