ASSINE

Líder da greve de 2018 pede que caminhoneiros não trabalhem nesta quarta

O movimento é convocado em defesa da tabela do frete, que teve seu julgamento no Supremo Tribunal Federal adiado pela segunda vez a pedido do governo

Publicado em 18/02/2020 às 16h11
Greve dos caminhoneiros em 2018: imagem mostra caminhões parados em Viana . Crédito: Arquivo/ Secundo Rezende -Zoom Filmes
Greve dos caminhoneiros em 2018: imagem mostra caminhões parados em Viana . Crédito: Arquivo/ Secundo Rezende -Zoom Filmes

 O líder caminhoneiro Wallace Landim, o Chorão, está divulgando vídeo pedindo que a categoria não trabalhe nesta quarta-feira (19).

O movimento é convocado em defesa da tabela do frete, que teve seu julgamento no Supremo Tribunal Federal adiado pela segunda vez a pedido do governo.

Chorão foi um dos mobilizadores das paralisações de maio de 2018. No ano passado, vinha se colocando contra os atos convocados por outros caminhoneiros e defendendo a negociação com o governo.

"Quero pedir para a categoria toda se conscientizar de que agora precisamos estar unidos. Não aceitamos retrocesso. Não carregue seu caminhão amanhã a partir das 6h, fique em casa, vamos fazer manutenção", disse ele em vídeo.

Ao convocar o movimento, Chorão destacou que os caminhoneiros não devem fechar estradas nesta quarta.

A Abrava, associação presidida por Chorão, deverá participar do julgamento como Amicus curiae (amigo da causa), conforme divulgado por ele nos últimos dias.

Outras lideranças da categoria que se aproximaram do governo em 2019 também apoiam o movimento. Marcelo da Paz , do Porto de Santos, diz que a categoria deve se mobilizar em apoio à tabela e pedindo que o governador de São Paulo João Doria reduza o ICMS sobre combustíveis.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Brasil brasil greve

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.