ASSINE
Esquente os tamborins e fique por dentro dos bastidores do Carnaval de Vitória com Jace Theodoro

Grupo de bambas destaca pontos altos e baixos do Carnaval de Vitória

Ziriguidum convidou comentaristas de TV, enredista e pesquisador da folia para avaliar os desfiles das escolas de samba capixabas. Segundo os profissionais, agremiações evoluíram muito, mas há melhorias urgentes

Publicado em 17/02/2020 às 16h09
Atualizado em 17/02/2020 às 18h06
Novo Império desfila no Sambão do Povo. Crédito: Pedro Ivo
Novo Império desfila no Sambão do Povo. Crédito: Pedro Ivo

Eles fazem do samba sua profissão de fé. Todos atuam em outras áreas e, paralelamente, fazem parte do universo mágico e polêmico do carnaval. Todos já foram ou são comentaristas dos desfiles das escolas de samba da Grande Vitória em TV, jornal ou rádio e, por isso, Ziriguidum convidou esse grupo de bambas que possui a parcialidade necessária de opiniões para falar do carnaval 2020 no Sambão do Povo. Vamos abrir aspas para eles:

GLAYDSON SANTOS  

(produtor musical, professor e comentarista da TV Gazeta)

Glaydson Santos avalia que escolas precisam melhorar a harmonia. Crédito: Instagram/ Divulgação
Glaydson Santos avalia que escolas precisam melhorar a harmonia. Crédito: Instagram/ Divulgação

“Ano após ano, temos visto as escolas melhorarem as suas apresentações, mesmo com as dificuldades. Pontuo a evolução de alguns quesitos, como comissão de frente e bateria e incluo os intérpretes e carros de som. Embora esses dois últimos não sejam quesitos, eles se empenham cada vez mais nas suas apresentações. Porém o quesito harmonia em muitas escolas não tem evoluído na mesma velocidade dos que citei. Na minha opinião, é um quesito que precisa ser mais estudado com equipes que executem o trabalho em conjunto e trabalhem mais o canto nos ensaios. Temos cinco escolas mais estruturadas, de ótima qualidade (MUG, Boa Vista, Novo Império, Jucutuquara e Piedade), sendo que MUG e Boa Vista estão um pouco mais à frente. Não à toa vêm se revesando nos primeiros lugares”. Glaydson reconhece que o carnaval é um movimento cultural da nossa cidade que precisa ser cada vez mais reconhecido e valorizado.

IAMARA NASCIMENTO

(pesquisadora de carnaval, funcionária pública e comentarista da TV Gazeta)

Para Iamara Nascimento, é preciso investimento na dispersão. Crédito: Instagram/ Divulgação
Para Iamara Nascimento, é preciso investimento na dispersão. Crédito: Instagram/ Divulgação

“Três dias de carnaval e mais uma vez o carnaval capixaba está de parabéns pelo empenho dos sambistas. Não vou me deter em quem ganha, em quem desce, mas ressalto algumas melhorias de que precisamos no Sambão do Povo. Precisamos olhar com carinho para a dispersão, que está com espaço muito complicado, precisando de um alambrado ali no começo, e também rever o valor dos ingressos das arquibancadas. Deixem as famílias entrarem com sua comida e bebida, pelo menos no Grupo de Acesso, para democratizar o carnaval como deve ser esta festa do povo.”

ARION OLIVEIRA

(enredista de carnaval, professor e psicólogo)

Arion Oliveira acredita que a Boa Vista fez o grande desfile do Grupo Especial. Crédito: Instagram/ Divulgação
Arion Oliveira acredita que a Boa Vista fez o grande desfile do Grupo Especial. Crédito: Instagram/ Divulgação

“A Boa Vista fez o grande desfile da noite. Com um tema maravilhoso, capixabíssimo, o desfile conseguiu exaltar aspectos da cultura capixaba, foi criativo, com carros e alas lindos, e o samba ganhou a avenida. Minha expectativa é que dê Boa Vista, mas isso quem decide são os jurados. Também gostei muito de ver o crescimento da Jucutuquara, dos jovens carnavalescos Jorge Maiko e Vanderson César, com ótimo desenvolvimento de enredo, um dos melhores desfiles da escola nos últimos anos”. Arion engrossa a fileira do bloco dos que consideram a Imperatriz do Forte e a São Torquato as candidatas que disputam a permanência no Grupo Especial.

JOCELINO JUNIOR

(pesquisador de cultura popular, pedagogo e comentarista de carnaval da TVE)

 Jucutuquara e Piedade tiveram enredos mais bem desenvolvidos na avenida, para Jocelina . Crédito: Instagram/ Divulgação
Jucutuquara e Piedade tiveram enredos mais bem desenvolvidos na avenida, para Jocelina . Crédito: Instagram/ Divulgação

“Tivemos um carnaval grandioso, com muitos foliões participantes nas escolas, inclusive na São Torquato, com grande número de integrantes. Temos duas escolas brigando pelo título, Boa Vista e MUG, e duas para descer paro o Grupo de Acesso, São Torquato e Imperatriz. Esta última deve descer, na minha opinião. Jucutuquara e Piedade foram os dois enredos mais bem desenvolvidos e contados na avenida. A Novo Império fez um desfile quente, mas não para levar título. A MUG deu show com suas alegorias e a Boa Vista foi muito bem tecnicamente, é uma escola que ensaia muito e isso a faz levar vantagem sobre as outras”. Ele ressalta um detalhe sobre o tempo dos desfiles do Grupo Especial: “A Liga deve repensar esse tempo, porque a maioria das escolas teve problemas com a evolução, lutando contra o cronômetro. A sugestão é aumentar em três, quatro minutos”.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.