ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente, informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Por presidência da Assembleia, Quintino "rouba" marqueteiro de Erick

Pré-candidato declarado ao comando do Legislativo estadual, Alexandre Quintino contratou o jornalista Fernando Carreiro, assessor especial do atual presidente, Erick Musso, de abril de 2017 até junho deste ano

Publicado em 20/07/2020 às 18h57
Atualizado em 20/07/2020 às 19h34
Alexandre Quintino e Erick Musso
Alexandre Quintino e Erick Musso. Crédito: Lissa de Paula/Tat Beling/Montagem de Vitor Vogas

Para chegar à presidência da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Alexandre Quintino (PSL) “roubou” o marqueteiro do atual ocupante do cargo e seu potencial adversário, Erick Musso (Republicanos). O jornalista Fernando Carreiro, assessor de Erick até junho, agora está prestando consultoria em comunicação a Quintino, que contratou seus serviços profissionais com o objetivo, principalmente, de se tornar o próximo presidente da Mesa Diretora da Assembleia.

No momento, a próxima eleição da Mesa está marcada para 1º de fevereiro de 2021. Erick deve pleitear a reeleição. E Quintino já declarou, inclusive à coluna, que é pré-candidato ao cargo (desafiante de Erick, portanto). Para chegar lá, o presidente estadual do PSL parece ter seguido à risca aquele ensinamento segundo o qual você deve procurar conhecer bem os seus adversários: o marqueteiro contratado por ele conhece a fundo o atual presidente, de quem foi assessor especial nos últimos três anos.

Erick chegou à presidência do Legislativo estadual em fevereiro de 2017. Dois meses depois, nomeou Fernando Carreiro para ser secretário de Comunicação Social da Assembleia.

Durante os pouco mais de três anos em que esteve no cargo, Carreiro foi, na prática, um assessor direto da presidência. Cuidava pessoalmente da imagem da Assembleia, mas, principalmente, da imagem do próprio Erick. Formulava e implementava as estratégias de comunicação do presidente. Fazia contatos com a imprensa em nome dele. E redigia os discursos de Erick nos momentos mais importantes.

Agora, está fornecendo os seus serviços, sua expertise e, presumivelmente, suas informações privilegiadas ao potencial adversário do ex-chefe na corrida rumo à Mesa Diretora. É como se um dos principais jogadores do Flamengo deixasse o clube para ir jogar, sem escalas, no Vasco da Gama (como fez o craque Bebeto no fim dos anos 1980). A torcida do time trocado pelo arquirrival não esquece nem perdoa. Não é um movimento comum. Mas é do jogo.

A empresa de Carreiro foi contratada pela Executiva do PSL no Espírito Santo, presidida desde março por Quintino.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.