ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente, informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Pazolini será candidato a prefeito de Vitória com apoio de Amaro

Deputado assinou a ficha de filiação ao Republicanos, partido de Amaro, nesta sexta-feira (3), após o apresentador de TV transferir o título para a Serra

Publicado em 03/04/2020 às 13h36
Atualizado em 03/04/2020 às 22h26
Lorenzo Pazolini assina ficha de filiação ao Republicanos, ao lado do presidente estadual do partido, Roberto Carneiro
Lorenzo Pazolini assina ficha de filiação ao Republicanos, ao lado do presidente estadual do partido, Roberto Carneiro. Crédito: Republicanos

Agora é oficial: o deputado estadual Lorenzo Pazolini será candidato a prefeito de Vitória, com apoio do deputado federal Amaro Neto. O delegado licenciado assinou a ficha de filiação ao Republicanos, partido de Amaro, nesta sexta-feira (3), após o apresentador de TV ter transferido o domicílio eleitoral para a Serra.

Pazolini também será apoiado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso, e pelo diretor-geral da Casa, Roberto Carneiro, candidato a vice-prefeito na chapa de Amaro na última eleição municipal, em 2016. Os dois também são filiados ao Republicanos, partido presidido no Espírito Santo por Carneiro.

Embora prefira o termo "independente", Pazolini pode tranquilamente ser considerado um deputado de oposição ao governo Casagrande, que tem sob o seu arco de influência outros pré-candidatos a prefeito da Capital, como o também deputado estadual Fabrício Gandini (Cidadania), postulante apoiado pelo atual prefeito, Luciano Rezende (também do Cidadania).

O ingresso de Pazolini nesse páreo é o prenúncio de um duelo eleitoral cujo palco será Vitória, mas cujo pano de fundo será a hegemonia do grupo de Casagrande na política capixaba atual, a qual, dependendo do resultado desse pleito, pode ser mantida intacta ou sofrer um arranhão nos próximos dois anos, logo na maior vitrine política entre os 78 municípios.

Ao governo Casagrande, definitivamente, não agrada nem um pouco a ideia de ter Pazolini como prefeito de Vitória nos próximos anos. De maneira mais aberta ou nem tanto, o governador Renato Casagrande (PSB) e seus operadores políticos devem entrar em campo para evitar que isso aconteça. Aliás, já estão fazendo isso, conforme analisaremos aqui, de modo mais detido, neste sábado (4).

Aqui você pode conferir a nossa análise completa sobre o ingresso de Pazolini no partido de Amaro Neto e no jogo eleitoral em Vitória, publicada na última quarta-feira (1º), antecipando esse movimento que agora se confirma.  

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.