ASSINE
Colunista AG

Para aliados, Max Filho vai disputar a reeleição em Vila Velha

Depois de ameaçar sair, prefeito deve permanecer no PSDB, partido controlado por ele hoje em Vila Velha. Composição com PSB de Casagrande em 2020 está no radar

Publicado em 26/09/2019 às 06h00
Ilustração (26/09/2019). Crédito: Amarildo
Ilustração (26/09/2019). Crédito: Amarildo

Para aliados, Max Filho vai disputar a reeleição em Vila VelhaPara aliados de Max Filho que fazem parte do seu núcleo político, não há espaço para dúvida: o prefeito de Vila Velha será candidato à reeleição. E pelo seu atual partido, o PSDB.

Após ensaiar deixar a legenda pela qual se elegeu em 2016 – sobretudo em março de 2018, quando ensaiou ser candidato ao governo –, Max Filho está consolidado no PSDB e, segundo auxiliares, não tem mais por que cogitar trocar de sigla. Não que a relação com a atual Executiva estadual, presidida pelo deputado Vandinho Leite, seja a melhor do mundo. Mas, seguramente, é bem melhor do que era a de Max com o ex-presidente estadual do PSDB, César Colnago.

De todo modo, a direção estadual é a instância intermediária entre as duas outras em que Max realmente se garante: na Executiva nacional, o prefeito tem ótimo relacionamento e canal direto com o presidente nacional do PSDB, o ex-deputado federal Bruno Araújo, algo construído entre 2015 e 2016, quando foram colegas na bancada tucana na Câmara Federal. Já a Executiva de Vila Velha, hoje, é tranquilamente controlada por Max, situação que deve persistir no decorrer do ano que vem, quando serão definidas e lançadas as candidaturas.

Um evento iminente servirá para consolidar o prestígio de Max junto à direção nacional e seu controle nem um pouco ameaçado sobre a municipal: na próxima quinta-feira, será realizada a convenção do PSDB de Vila Velha para a eleição do novo diretório e da nova Executiva municipal. O próximo presidente com certeza será um integrante do grupo político de Max. O evento, marcado para as 18 horas, na Câmara de Vila Velha, deve contar com a presença de Bruno Araújo, convidado diretamente pelo prefeito.

Só para lembrar: essa será a terceira vez que Araújo irá a Vila Velha para “dar uma moral” para o ex-colega de bancada. Em 2016, ele participou do jantar de lançamento da candidatura de Max a prefeito. Em 2018, participou de jantar semelhante, para levantar doações para a campanha do vice-prefeito, Jorge Carreta (Avante), a deputado federal.

Em 2018, sob Colnago, a direção estadual do PSDB chegou a intervir na municipal, escalando Vitor Otoni, aliado do então vice-governador, para presidir o partido em Vila Velha. Mas esse imbróglio com o grupo de Colnago ficou para trás. No momento, a Executiva provisória do PSDB em Vila Velha é presidida por Nerci Pereira, aliadíssimo de Max. Ou seja: partidariamente, uma situação que hoje é confortável para o prefeito deve ficar-lhe ainda mais cômoda a partir do dia 3, com a formação do diretório permanente.

No tabuleiro geopolítico do Estado, o momento agora também é outro, mais favorável a Max Filho. Com Paulo Hartung sem mandato, ele não tem mais por que manter viva a velha rusga com o ex-governador – ao contrário, levou para sua equipe, no início do ano, a advogada Angela Silvares, cunhada de Hartung. Secretária estadual de Governo durante todo o último mandato do cunhado, “doutora Angela” atualmente é secretária de Controle e Transparência de Vila Velha.

Por outro lado, afirmam maxistas, não restam dúvidas de que o retorno de Renato Casagrande (PSB) ao governo melhorou o relacionamento político e administrativo da prefeitura com a Palácio Anchieta. No campo gerencial, um interlocutor do prefeito cita cartela de investimentos de cerca de R$ 30 milhões reservados para a cidade na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano.

Destaca, ainda, a promessa de entregas fundamentais para o sistema de drenagem da cidade, incluindo contentores de maré, desassoreamento de rios e estações de bombeamento – duas delas em Cobilândia, bairro que sofre com problema crônico de alagamentos.

Com essa relação azeitada, é possível que, em 2020, Max busque uma composição com o grupo de Casagrande visando à reeleição. A relação com o PSB também é boa. Assessor especial da Secretaria de Direitos Humanos na atual gestão de Casagrande, o professor Júnior Bola (PSB) foi subsecretário de Educação de Vila Velha na atual administração de Max, até janeiro deste ano. Já o vereador João Artem, o único do PSB no município, foi assessor de Max e ajudou na interlocução com a Câmara, antes de tomar posse, no meio desta legislatura (ele era suplente).

Filiado ao PSB desde 2018, o secretário estadual de Controle e Transparência, Edmar Camata, tem sido incentivado por dirigentes da sigla a lançar candidatura a prefeito. Mas uma composição PSB-PSDB parece plausível e até interessante para Casagrande, mais ainda se for para neutralizar a possível ascensão, em Vila Velha, de um representante da direita conservadora que venha a lhe fazer oposição. Isso se Vandinho Leite, aliás representante desse campo, não levar o partido em Vila Velha para bem longe do PSB.

Na Assembleia, Vandinho desgarrou-se do governo Casagrande, compondo o proclamado bloco dos “independentes”. Eleitoralmente, o deputado faz parte do grupo de Erick Musso e Amaro Neto (Republicanos), o qual planeja lançar o deputado estadual Hudson Leal (também do Republicanos) a prefeito de Vila Velha.

São as variáveis na mesa.

A Gazeta integra o

Saiba mais
max filho prefeitura de vila velha vila velha PSDB

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.