ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Os adversários de Guerino na eleição a prefeito de Linhares

Eliana Dadalto (Podemos) aposta na polarização com o prefeito; Lucas Scaramussa (DC), na renovação política; já Marcos Garcia (PV) é aliado do governo Casagrande.  Confira as credenciais e o que diz cada um deles

Publicado em 25/08/2020 às 05h02
Atualizado em 25/08/2020 às 08h39
Da esquerda para a direita, em sentido horário:  Eliana Dadalto, Guerino Zanon, Lucas Scaramussa, Marcos Garcia e Luiz Durão
Da esquerda para a direita, em sentido horário: Eliana Dadalto, Guerino Zanon, Lucas Scaramussa, Marcos Garcia e Luiz Durão. Crédito: Amarildo

Como assinalamos aqui no último domingo (23), o prefeito Guerino Zanon (MDB) larga com favoritismo na eleição a prefeito de Linhares. Mas não está sozinho nesse páreo. Na cidade, três pré-candidatos são apontados como os desafiantes mais prováveis do atual prefeito: a ex-deputada Eliana Dadalto (Podemos), o advogado Lucas Scaramussa (DC) e o deputado estadual Marcos Garcia (PV).

A coluna conversou com os três. Confira abaixo as credenciais de cada um e o que eles preparam para essa disputa na maior cidade do Norte do Estado.

ELIANA DADALTO (PODEMOS): APOSTA NA POLARIZAÇÃO

Assistente social e ex-professora do ensino básico, Eliana Dadalto foi deputada estadual de 2015 a 2018, não tendo conseguido se reeleger. Atualmente sem mandato, ela faz oposição aberta a Guerino, está firme na eleição a prefeita e aposta numa disputa direta com o emedebista: “Acredito na polarização. A gente vai polarizar isso aí.”

Eliana discorda da avaliação de que Guerino hoje estaria forte politicamente e, até por controlar a máquina municipal, largaria como favorito na corrida à Prefeitura de Linhares. Ela acredita que dá para bater de frente com ele:

“É claro que sim! Estou percorrendo a cidade e vendo que a população clama por essa mudança. A rejeição dele é muito alta pelo fato de que ficou três anos sem fazer nada no município, de braços cruzados, e agora, no último ano, começou a lançar obras em todos os cantos da cidade. E a população está enxergando isso como obras eleitoreiras. Além disso, as políticas sociais aqui estão muito fragilizadas, tanto na saúde como na educação.”

“Desde que saí da Assembleia não parei”, conta ela, efetivamente muito ativa nas redes sociais. Na internet, a ex-deputada faz constantes cobranças à prefeitura, “já que os vereadores não se mexem aqui em Linhares”.

Para concorrer à prefeitura, Eliana trocou o PTC (pelo qual foi deputada) pelo Podemos, no ano passado. Diz ter apoio total do partido à sua candidatura. Apostando na polarização com Guerino, precisa agregar partidos à sua coligação. Ela está dialogando com o PSL, o Solidariedade e o PROS, entre outras siglas, mas afirma que ainda não há nada definido. “Faremos nossa convenção no dia 15 de setembro e até lá vamos avançar.”

Ex-proprietária de uma empresa na área de confecções na cidade, Eliana participava de movimentos da Igreja Católica. De 2005 a 2008, foi secretária de Assistência Social na gestão de José Carlos Elias, cunhado dela e então aliado. Em 2010, candidatou-se a deputada federal.

Em 2012, foi eleita vice-prefeita com Nozinho Correa – segundo ela, sob a promessa de se tornar novamente secretária de Assistência Social. A promessa, relata Eliana, não foi cumprida e, escanteada por Nozinho, ela rompeu politicamente com ele logo no início do mandato, até que, em 2014, chegou à Assembleia. Em 2016, ainda no PTC, disputou a Prefeitura de Linhares, em eleição vencida por Guerino.

O principal apoiador e coordenador da campanha da ex-deputada é seu marido, Arlindo Melo (Podemos), vice-prefeito na segunda administração de Guerino Zanon (2001/2004), quando eles três ainda eram aliados.

Eliana não descarta uma aliança com outros pré-candidatos a prefeito, mas acha isso difícil e não renuncia a ser cabeça de chapa: “Vou manter minha candidatura. Me vejo como a única em condições de bater de frente com ele. Não abro mão de vir como candidata a prefeita”.

LUCAS SCARAMUSSA (DC): APOSTA NA RENOVAÇÃO

Ex-aliado de Guerino Zanon, o advogado Lucas Scaramussa declara-se candidato de oposição e representante da nova geração de políticos linharenses. Aos 41 anos – um a mais do que tinha Guerino ao eleger-se prefeito pela primeira vez –, ele tenta chegar a seu primeiro mandato eletivo e concorre pela primeira vez à Prefeitura de Linhares.

“Com certeza serei candidato. Já faz quase um ano que a gente vem tentando viabilizar isso. E a gente tem a plena convicção de ter o apoio de grande parcela da cidade, das instituições, dos prestadores de serviço, setor do qual faço parte”, afirma Scaramussa, filiado no limite do prazo à Democracia Cristã (DC), após passagem pelo MDB de Guerino.

Com escritório próprio na cidade, o advogado atua nas áreas de direito público, criminal e ambiental. Desde 2005, também é professor de Direito da faculdade Pitágoras. Antes de começar a advogar, foi vendedor no comércio local. “Sou da cidade do dia a dia, que representa 60% do que Linhares produz.”

No poder público, foi secretário municipal de Meio Ambiente por dois períodos: 2009/2012 (terceiro governo de Guerino) e 2017/2018 (início do atual governo). Ou seja, já foi aliado do atual prefeito. Com o apoio dele, disputou uma vaga na Assembleia Legislativa em 2018, mas não se elegeu, apesar de ter sido o candidato ao cargo mais votado na cidade, com 13.066 votos (por causa da coligação, Marcos Garcia entrou com pouco mais da metade desses votos na cidade, e 13.442 no total).

“Não nego que as administrações, seja do Guerino, seja do Zé Carlos [Elias], provocaram mudanças importantes na cidade”, reconhece Scaramussa. No entanto, após o pleito de 2018, ele entendeu que era chegada a hora de se afastar politicamente de Guerino: “Deixei claro para ele que eu seguiria o meu caminho”.

Hoje, o advogado considera-se politicamente rompido com o prefeito. “Não tem qualquer possibilidade hoje de eu estar prestando serviço com Guerino. Não tenho mais afinidade com ele de ideias, de forma de pensar e de administrar.” E desfia muitas críticas ao prefeito e a seu modelo de gestão:

“A política de carreira chega a um ponto em que os políticos confundem o que é bom para si e o que é bom de fato para a cidade. Então está na hora de alguém mostrar que isso precisa mudar. Eu falo que a minha base de diálogo é governança escutando mais e se autoafirmando menos.”

Ele critica sobretudo a falta de diálogo que atribui ao prefeito:

“Guerino hoje tem dificuldade muito grande de ouvir e dialogar. Não era assim no passado. Hoje ele acredita que sabe tudo e que a sua forma de governar é a melhor forma. Isso tem comprometido a gestão dele e a capacidade dele de dialogar com os servidores públicos e com as instituições. Ele nem sequer atende as categorias. O sindicato de professores não coneguiu uma reunião. Isso tem comprometido muito não a sua capacidade de fazer obras, mas a de oferecer serviços públicos de qualidade para a população.”

O opositor de Guerino também rechaça o favoritismo do prefeito:

“Vejo completamente o contrário. Vejo ele extremamente desgastado na sua forma de fazer gestão. E acho que é muito possível explicar à cidade que existe esperança por novos tempos na política. Linhares pode deixar de ser governada por milionários, como sempre foi, e pode passar a ser governada por uma pessoa simples, prestadora de serviços, disposta a se afirmar menos e a dialogar mais.”

Concorrendo por uma sigla bem pequena e sem apoiadores políticos de peso, o advogado busca a adesão de partidos como o PSD, o PSL e o Solidariedade (que declarou à coluna também ter candidato à prefeitura: o ex-vereador Miltinho Colega).

MARCOS GARCIA (PV): APOSTA NA TRANSFORMAÇÃO

Filiado ao Partido Verde (PV), o deputado estadual Marcos Garcia afirma que sua candidatura a prefeito de Linhares é irreversível. “Sim, sou pré-candidato. Já confirmei minha pré-candidatura. Vou disputar as eleições a prefeito de Linhares.”

Para isso, o deputado afirma já ter o apoio assegurado de outros três partidos: o PSB (do governador Renato Casagrande), o Cidadania e o DEM. Quanto ao apoio do Palácio Anchieta, esse não está garantido, mas Garcia trabalha para tê-lo. Seu partido, o PV, integra o governo Casagrande, e ele próprio, a base do governo na Assembleia.

“Sou da base do governo e tenho mantido o diálogo com o governo. Estamos conversando. Agora começam a afunilar as negociações, mas acredito no apoio do governo”, afirma o deputado, de 54 anos, que exerce atualmente o seu primeiro mandato político.

Além de deputado, Garcia é um empresário estabelecido em vários ramos em Linhares: construção civil, irrigação, cafeicultura. Também já foi dono de restaurante e de cerimonial, além de já ter empreendido no mercado imobiliário. Embora tenha vencido sua primeira eleição em 2018, atua nos bastidores da política há cerca de 20 anos, já tendo passado (inclusive como dirigente) pelo PP e pelo então PRB (atual Republicanos).

Quanto ao suposto favoritismo de Guerino Zanon na disputa municipal, Garcia acredita que seja possível, sim, enfrentar o atual prefeito. Para se cacifar, ele destaca que, em 2018, foi o único candidato a deputado estadual eleito por Linhares, derrotando quatro outros candidatos ao cargo na cidade: o então deputado estadual Luiz Durão, a então deputada estadual Eliana Dadalto, o candidato apoiado por Guerino, Lucas Scaramussa, e Mauro Rossoni (ex-secretário municipal de Agricultura em Linhares e candidato a deputado pelo PV, na mesma coligação que ele).

“Disputei em 2018 com quatro pessoas grandes, então vejo possibilidade de disputar essa eleição de igual para igual. O PSB de Linhares está fechado comigo”, reforça ele.

Independentemente de alianças partidárias, Garcia sublinha: “Estou buscando principalmente o apoio da população de Linhares. Temos na população o sentimento de mudança e de transformação. Quero ser prefeito para melhorar a qualidade de vida das pessoas do meu município e promover o desenvolvimento da região, que tem um grande potencial, nem sempre aproveitado na sua plenitude”.

OUTROS POSSÍVEIS CANDIDATOS

Além dos postulantes destacados acima, podem ser candidatos em Linhares o ex-deputado estadual Luiz Durão (PDT), o ex-vereador Miltinho Colega (SDD), o ex-deputado federal Odilon Gava (PT) e o professor Igor Bellucio (PSOL).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.