ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Com Magno e sigla de Amaro, Xambinho entra no radar na eleição na Serra

Apoiado por uma penca de partidos e de líderes carismáticos na cidade, o caçula entre os 30 deputados na Assembleia “virou gente grande” no processo e, definitivamente, estará no páreo pela sucessão do prefeito Audifax Barcelos

Publicado em 03/09/2020 às 05h00
Xambinho (ao centro) disputará a eleição a prefeito da Serra pelo partido de Magno Malta e com apoio do partido de Amaro
Xambinho (ao centro) disputará a eleição a prefeito da Serra pelo partido de Magno Malta e com apoio do partido de Amaro. Crédito: Amarildo

Com o apoio certo de Magno Malta de um lado e o provável apoio de Amaro Neto do outro, além de partidos “cristãos” até no nome, o deputado estadual Alexandre Xambinho (PL) viabilizou sua candidatura a prefeito do município da Serra. Com essa penca de apoios de partidos e de líderes carismáticos na cidade, o caçula entre os 30 deputados na Assembleia “virou gente grande” no processo e, definitivamente, estará no páreo pela sucessão do prefeito Audifax Barcelos (Rede).

A coligação do deputado – praticamente um pré-candidato avulso até a desistência de Amaro Neto – está ganhando consistência. Sem espaço para disputar a prefeitura pela Rede – partido pelo qual se elegeu deputado em 2018 –, Xambinho filiou-se ao Partido Liberal (PL), sigla presidida no Estado pelo ex-senador Magno Malta, na virada de março para abril.

Agora, com o anúncio feito em agosto por Amaro de que não concorrerá à Prefeitura da Serra, formou-se em torno de Xambinho um bloco autointitulado de centro-direita que já reúne outras quatro siglas. Entre elas, destaca-se o próprio Republicanos, partido de Amaro, o que indica claramente a tendência de apoio do deputado federal a Xambinho na eleição majoritária da Serra.

Outros dois partidos aliados são a Democracia Cristã (DC) e o Partido Trabalhista Cristão (PTC). O bloco é completado pelo PROS, representado na cidade pelo médico Gustavo Peixoto. O próprio Republicanos, partido de Marcelo Crivella no Rio de Janeiro, tem profunda ligação com uma denominação religiosa de cunho neopentecostal: a Igreja Universal do Reino de Deus.

A leitura do conjunto de elementos reunidos nesse bloco (Magno, Amaro, igrejas, “partidos cristãos”...) nos leva à conclusão de que Xambinho vem para essa disputa local como cabeça de uma frente político-partidária de caráter conservador e neopentecostal, amparado por líderes políticos carismáticos que são fortes representantes de um certo populismo de direita.

Tanto esse discurso como esses dois personagens (Amaro e Magno) têm fortíssima inserção sobretudo nas comunidades da periferia da cidade mais populosa do Estado. Na Serra, esse “combo” representado agora por Xambinho pode funcionar como em nenhum outro lugar do Estado. E, assim, é preciso registrar: a presença do deputado nesse pleito passa a não ser nem um pouco desprezível. Olho nele!

A PARTICIPAÇÃO DE DE MAGNO E A DE AMARO

Nesta etapa de articulações eleitorais, Magno Malta está pessoalmente muito engajado em fortalecer a candidatura de Xambinho. Conforme apuramos, o senador teve papel decisivo na atração do DC e do PTC para a chapa, valendo-se inclusive de suas conexões junto às respectivas cúpulas nacionais. A expectativa de aliados é que Magno mergulhe de cabeça na campanha do seu candidato na Serra – mesmo porque, até o momento, o PL não tem muitas cabeças de chapa em grandes municípios do Estado. A eleição de Xambinho será prioridade para o ex-senador.

Quanto a Amaro Neto, a compreensão de aliados de Xambinho é a de que ele também entrará na campanha do deputado, embora de maneira um pouco mais suave. Não estará literalmente a lado de Xambinho desde o primeiro dia, mas subirá, oportunamente, no palanque do candidato a prefeito apoiado pelo seu partido.

XAMBINHO E REPUBLICANOS: FEZ QUE FOI, NÃO FOI E ACABOU “FONDO”

Até meados de março, Xambinho esteve a ponto de se filiar ao Republicanos para entrar nesse páreo. A fim de abrir caminho para isso, um antigo assessor de Xambinho, Flávio Serri, chegou a ser anunciado, em agosto de 2019, como membro da nova Executiva do partido na Serra (mas não chegou a ser empossado).

Em março, contudo, Xambinho levou um “chega pra lá tácito” e buscou refúgio no PL, devido ao movimento de Amaro de transferir seu domicílio eleitoral de Vitória para a Serra. Agora, com Amaro fora, as “coisas voltam a se acomodar”, mas não sem traumas ou sequelas.

Para garantir o Republicanos na coligação de Xambinho, a direção estadual do partido, representada por Roberto Carneiro, interveio na Executiva da Serra e trocou o presidente municipal: Jean Carlo Cassiano foi substituído por Celso Barcelos, que era o 1º vice-presidente.

Barcelos é aliado de Xambinho e já anunciou o apoio. Já Cassiano é secretário municipal de AgrIcultura na equipe de Audifax e preferia levar o Republicanos a apoiar o pré-candidato do partido do prefeito: o vereador Fábio Duarte (Rede).

SERRI ESTÁ EM TODAS NA SERRA

Em tempo: o atual secretário-geral do PL na Serra, sigla do ex-senador Magno Malta e que deu guarida a Xambinho é... seu antigo aliado, Flávio Serri. Assim, na Serra, o partido está nas mãos do deputado, um pré-candidato que podemos cravar nessa disputa.

AMARO COM BOLSONARO

Falando em Amaro Neto, nesta quarta-feira (2), o deputado federal esteve pessoalmente com Jair Bolsonaro, em café da bancada do Republicanos no Congresso com o presidente no Palácio da Alvorada – oficialmente, para tratarem da criação do programa Renda Brasil (versão bolsonarista do “Bolsa Família”), a prorrogação do auxílio emergencial e a reforma administrativa a ser enviada pelo governo para o Congresso.

O Republicanos faz parte do Centrão, com o qual Bolsonaro está em namoro aberto. Oficialmente, o partido integra a base governista. Amaro aproveitou a chance para tirar fotos ao lado do presidente, apertando a mão de Bolsonaro.

Deputado federal Amaro Neto e o presidente Jair Bolsonaro em café da manhã com parlamentares no Palácio do Planalto
Deputado federal Amaro Neto e o presidente Jair Bolsonaro em café da manhã com parlamentares no Palácio do Planalto. Crédito: Marcos Corrêa/PR

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.