ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica aqui, diariamente, informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

Arnaldinho Borgo quer ser prefeito de Vila Velha

Vereador faz oposição a Max Filho na Câmara de Vila Velha. Para ser candidato, terá que sair do MDB

Publicado em 20/06/2019 às 16h13
Praça Oito - 21/06/2019. Crédito: Amarildo
Praça Oito - 21/06/2019. Crédito: Amarildo

Em pleno segundo mandato na Câmara de Vila Velha, o vereador Arnaldinho Borgo (MDB), 35 anos, tem se distinguido dos demais pela oposição aguerrida, e assumida, à administração do prefeito Max Filho (PSDB). Enquanto sobe o tom nas críticas à gestão de Max desferidas da tribuna da Casa, o filho de Arnaldo Borgo – vereador da cidade no fim dos anos 1980 – também se prepara para a tentativa de subir alguns degraus na política em 2020: trabalha para viabilizar candidatura a prefeito de Vila Velha, na oposição ao filho de Max Mauro.

Em bate-papo com a coluna, assim como na tribuna, Arnaldinho não mede palavras ao criticar a gestão. Para ele, Vila Vela hoje é, “literalmente, um mar de lama” e uma “potência adormecida”.

“É a cidade que tem o maior consumo do Espírito Santo. Arredondando, são R$ 14 bilhões de poder de consumo dos moradores da cidade. É a 45ª do Brasil nesse quesito. É a segunda maior população do Estado, a número 1 em consumo. Em contrapartida, é a cidade que tem quase o menor orçamento da Grande Vitória e o pior ambiente empresarial para se investir. Vila Velha é a cidade em que você não consegue fazer um processo tramitar sem pedir ajuda a alguém.”

Impetuoso e implacável no discurso, o vereador identifica excesso de entraves burocráticos entre os problemas da atual administração, mas não só isso:

“Também ineficiência da máquina pública, falta de competência no gerenciamento. Se tiver um gerente de fato sentado naquela cadeira, as coisas vão andar. Para resolver os desafios de Vila Velha, você precisa acordar bem cedo, estar na rua, ir na prefeitura às 6 horas da manhã e sair à meia-noite e fazer uma cobrança de fato a quem é de direito para resolver os problemas da cidade. A gente não observa o prefeito fazendo isso. É só observar a demora da prefeitura em reagir às consequências das últimas chuvas. Dinheiro tem. Não tem competência, pô, pra usar. Isso me deixa até com uma energia acumulada. A gente quer fazer, mas muitas vezes esbarra. Nenhum serviço público funciona em Vila Velha. Desafio qualquer um a mostrar qual funciona de fato”.

Com toda essa “energia acumulada” (ou latente, diriam os físicos), Arnaldinho a canaliza contra Max. “Não sei o que o prefeito está fazendo lá. Está esquentando aquela cadeira? Quais são os investimentos? Qual o planejamento que ele tem na cidade? Isso eu não consigo te falar como vereador. Imagine o cidadão comum...”

Ante a pergunta direta que boa parte da cidade se faz (se ele é candidato a prefeito), o vereador diminui o ímpeto e dá aquela famosa rateada. “Não vou falar que não tenho vontade. Qualquer político no Brasil tem o anseio de ver a sua cidade melhor e de estar à frente, gerenciando. Mas neste momento não é a nossa prioridade. Não tenho ainda um projeto político para 2020.”

Mas observadores políticos da cidade não hesitam: Arnaldinho é pré-candidatíssimo e trabalha desde já para se viabilizar, tentando aglutinar aliados e construir chapa majoritária. A hesitação do próprio se deve exatamente à incerteza quanto ao êxito do plano: será ele capaz de se viabilizar? Para analistas canelas-verdes, não lhe resta outra opção, até porque ele já tomou um caminho sem volta. Com sua grande votação em 2016, ninguém mais vai querer dividir chapa a vereador com ele. E, após radicalizar na oposição, fechou para si mesmo a porta de uma composição com o grupo dos Mauro.

Assim, 2020 é “o ano” para Arnaldinho. Se perder, pode aumentar seu capital para tentar ser deputado em 2022.

Origem

Arnaldinho é nascido e criado em Vila Velha. Iniciou a vida em Cobi de Baixo. Depois mudou-se para Parque das Gaivotas (perto de Itaparica), onde mora até hoje. A maior parte dos seus votos vem das regionais 1 (Centro, Praia da Costa, Itapoã, Itaparica) e 2 (Novo México, Colorado, Jardim Asteca etc.).

Filiação

O vereador diz ter entrado na política, principalmente, por influência do pai. “Eu observava a forma como ele tratava e ajudava as pessoas, e isso me cativou. Papai vive a política, ama a política, e não é diferente comigo.” Formado em Administração de Empresas, ele por enquanto está invicto nas urnas: em 2012, aos 29 anos, disputou sua primeira eleição, para a Câmara, e ganhou, com 2.027 votos. Em 2016, reelegeu-se, estabelecendo o recorde de votos para um candidato a vereador em Vila Velha, com a preferência de 5.392 eleitores.

Filiações

Em 2012, disputou a eleição pelo PMN, da deputada estadual Janete de Sá. Foi o único eleito pela coligação PMN-PV. No meio do primeiro mandato, passou para o Solidariedade. Em 2016, já concorreu pelo MDB. Para ser candidato a prefeito, não descarta deixar o partido, controlado em Vila Velha por Hércules Silveira (aliado de Max e eterno pré-candidato a prefeito).

A guerra é outra

Arnaldinho também é tenente da reserva do Exército brasileiro (38º BI). Em caso de conflito armado, estará na primeira lista de convocados. Por enquanto, prepara-se para outra guerra.

Ligação com Rodney

Na administração Rodney Miranda (DEM), Arnaldinho diz ter mantido posição de independência. Mas chegou a ser secretário municipal de Assistência Social, de 2015 a 2016.

Reconhecimento com ressalvas

Comentário de um maxista: Arnaldinho identifica corretamente os pontos vulneráveis da gestão de Max. Peca por não reconhecer acertos e por ficar só na crítica, sem apresentar propostas de soluções.

Também na oposição

A Câmara de Vila velha tem 17 vereadores. Além de Arnaldinho, há dois edis com os pés bem fincados no campo de oposição a Max Filho: Tia Nilma (PRP) e Anadelso Pereira (PSDC). Este está muito próximo de Arnaldinho. Inclusive, estava no gabinete dele, quando fomos entrevistá-lo na última segunda-feira (17). 

A Gazeta integra o

Saiba mais
eleições max filho vila velha

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.