ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

À frente de chapa com 12 vereadores, Davi Esmael presidirá Câmara de Vitória

Até esta quinta-feira (31), só Camila Valadão (PSOL), Karla Coser (PT) e Aloisio Varejão (PSB) não haviam assinado a chapa única. Eleição da nova Mesa Diretora ocorrerá nesta sexta (1°), logo após a posse

Publicado em 01/01/2021 às 06h05
Atualizado em 01/01/2021 às 06h05
Davi Esmael é amigo de Lorenzo Pazolini
Davi Esmael é amigo de Lorenzo Pazolini. Crédito: Amarildo

O vereador Davi Esmael (PSD), candidato único à presidência da Câmara de Vitória no biênio que se inicia nesta sexta-feira (1º), encabeça chapa formada por 12 dos 15 vereadores eleitos na Capital. A chapa será protocolada nesta sexta, e a eleição da nova Mesa Diretora ocorrerá logo após a cerimônia de posse dos 15 eleitos, às 17 horas. Davi é um dos cinco únicos vereadores reeleitos na Capital.

Até a véspera da posse, a chapa só não tinha sido assinada por Camila Valadão (PSOL), Karla Coser (PT) e Aloísio Varejão (...). Além de Davi na presidência, outras posições importantes já estão definidas na configuração da nova Mesa Diretora e no comando das comissões permanentes.

Vereadores reeleitos, a exemplo de Davi, terão proeminência: Dalto Neves (PDT) ocupará uma das duas secretarias da Mesa. Luiz Emanuel (Cidadania) deverá ser o 1º vice-presidente. Denninho Silva (Cidadania) tende a ser o presidente da Comissão de Finanças. Já a Comissão de Justiça deverá ser presidida pelo novato Leandro Piquet (Republicanos). Apesar de ser recém-chegado à Câmara, Piquet é aliado, correligionário e colega de profissão do prefeito Lorenzo Pazolini (delegado de polícia, como ele).

Além de novo presidente, Davi Esmael passa a ser o decano da Câmara de Vitória. Inicia nesta sexta o seu terceiro mandato consecutivo na Casa, aonde chegou em 2013. Em novembro, foi o terceiro candidato a vereador mais votado na Capital, ficando atrás de Denninho e de Camila Valadão. É aliado político e amigo de longa data do prefeito Lorenzo Pazolini, que também tomará posse na tarde desta sexta-feira, durante a mesma cerimônia. No 2º turno da eleição municipal de 2020, Davi levou o PSD, presidido por ele em Vitória, a apoiar formalmente Pazolini. Os dois foram colegas de turma na Faculdade de Direito de Vitória, onde se formaram juntos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.