ASSINE
Jornalista de A Gazeta desde 2008 e colunista de Política desde 2015. Publica diariamente informações e análises sobre os bastidores do poder no Espírito Santo

20 vezes em que Casagrande criticou publicamente Bolsonaro - parte 2

Ao longo do atual mandato, o governador Renato Casagrande já colidiu muitas vezes com declarações e posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro, especialmente durante a pandemia. Aqui você encontra uma lista de exemplos

Publicado em 29/03/2021 às 02h00
Atualizado em 29/03/2021 às 02h03
Casagrande já fez diversas críticas agudas a Bolsonaro
Casagrande já fez diversas críticas agudas a Bolsonaro. Crédito: Amarildo

Ao longo do atual mandato, o governador Renato Casagrande (PSB) frequentemente colide com declarações e posicionamentos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As discordâncias e críticas têm se aprofundado desde a chegada ao Brasil da pandemia do novo coronavírus, há pouco mais de um ano. A coluna compilou 20 momentos emblemáticos em que o governador do Espírito Santo criticou frontalmente o presidente da República. Neste domingo (28) iniciamos a série, publicando aqui os dez primeiros. Abaixo, você confere os outros dez, com a reprodução das frases de Casagrande sobre Bolsonaro:

Renato Casagrande

(21/09/2020)

"Nunca tivemos tanto desmatamento e tantas queimadas como agora. O Dia da Árvore é hoje, mas não temos muitos motivos para se comemorar. Sei que é difícil controlar focos de incêndio e desmatamento em um país do tamanho do Brasil. Mas a minha crítica é ao negacionismo. A falta de reconhecimento sobre o que está acontecendo assusta."

Renato Casagrande

(27/03/2020)

"Bolsonaro não lidera o país. Só lidera os seus seguidores. Só governa e fala para a sua facção política. Não quer nem sequer participar da coordenação de esforços contra o coronavírus. Nós, governadores, já perdemos a esperança nele. E estamos na linha de frente."

Renato Casagrande

(27/03/2020)

"O Bolsonaro está falando para seus seguidores, não está falando para a população brasileira. Não tem sido um líder do Brasil, mas dos seus seguidores. É diferente dessa função nobre que tem que exercer um presidente da República."

Renato Casagrande

(25/03/2020)

"Não podemos tratar todos os temas do Brasil no confronto. Tudo que foi discutido até agora foi tratado dessa forma. O governo federal confronta a decisão dos governadores, isso é muito ruim. O que nós queremos é uma coordenação nacional. Um trabalho conjunto para diminuir o impacto do vírus, que, se não for controlado, vai gerar um aprofundamento da crise. Não podemos viver eternamente em confronto. O presidente tinha que liderar esse trabalho."

Renato Casagrande

(25/03/2020)

"A palavra do presidente tem força, mas traz dúvidas para a sociedade. Mostra que estamos sem liderança e dificulta nosso trabalho. O problema é que a palavra dele pode estabelecer um relaxamento nas pessoas. Ele menospreza a pandemia e faz com que as pessoas deixam de ter os cuidados necessários."

Renato Casagrande

(25/03/2020)

"Meus decretos continuam em vigência. Nós não podemos relaxar. Esse é o problema da fala do presidente, ela gera dúvidas nas pessoas. [Elas se perguntam] posso sair ou não posso sair? Posso me reunir ou não posso me reunir? Essa fala é irresponsável, porque ela deixa dúvida na cabeça das pessoas."

Renato Casagrande

(24/03/2020)

"Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro foi desconectado das orientações dos cientistas, da realidade do mundo e das ações do Ministério da Saúde. Confunde a sociedade, atrapalha o trabalho dos Estados e municípios, menospreza os efeitos da pandemia. Mostra que estamos sem direção."

Renato Casagrande

(23/03/2020)

"O presidente está sendo convencido por ele mesmo ou sendo convencido pela realidade e por isso, nos últimos dias, passou a tomar algumas medidas de redução do impacto dessa crise. Mas ele dá declarações muito contraditórias. Ao mesmo tempo que ele tem um ministro [Mandetta, da Saúde] que diz que o Brasil entrará em colapso, que nós temos que nos preparar para o pior, ele dá declarações de que essa crise não tem tamanho e que não é preciso ter preocupação com ela."

Renato Casagrande

(23/03/2020)

"Teve uma demora no convencimento de algumas autoridades do governo federal e esta semana parece que a ficha caiu. Pedimos ao governo federal que monte uma coordenação de assistência à saúde, proteção social e assistência econômica para conversar com os governadores."

Renato Casagrande

(05/02/2020)

"[A redução do ICMS] é um blefe. Se alguém tem que tomar a iniciativa, então ele que comece. Bolsonaro sabe que não tem como executar esse corte tributário e por isso cria uma discussão superficial, sem amparo nos números reais. Não podemos produzir factoides para enfrentar factoides. Temos que ter responsabilidade com a população."

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.