ASSINE
É doutor em Geografia, mestre em Arquitetura e Urbanismo, pesquisador do Instituto Jones dos Santos Neves e professor da UVV. Escreve às quartas

Setor de serviços retoma crescimento no Espírito Santo

Crescimento é uma evidência da relevância da adoção de medidas não farmacológicas nas fases de intenso crescimento dos indicadores epidemiológicos

Publicado em 16/06/2021 às 02h00
Bares e restaurantes abertos no dia das mães
Os restaurantes estão entre os segmentos que contribuíram para esse resultado. Crédito: Vitor Jubini

Segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na comparação de abril com o mês de março de 2021, o Espírito Santo alcançou um crescimento de 3,1% no volume de serviços, superando o desempenho nacional que apresentou um aumento de 0,7%.

Na base de comparação interanual, entre abril de 2020 e abril de 2021, as atividades dos serviços no Espírito Santo computaram expansão de 12,4%. Entre os segmentos que contribuíram para esse resultado se destaca a categoria de “serviços prestados às famílias” (+30,9%), que é composta por serviços afetados pelos impactos negativos da pandemia, tais como restaurantes, hotéis, academias e salões de beleza.

Essa é uma evidência da relevância da adoção de medidas não farmacológicas nas fases de intenso crescimento dos indicadores epidemiológicos, como foi observado no Estado a partir da metade do mês de fevereiro. A exemplo do que foi observado em países desenvolvidos e em vários Estados brasileiros, essas medidas objetivam aumentar o distanciamento social, bem como reduzir os casos confirmados, a pressão sobre o sistema de saúde e os óbitos pela Covid-19.

Após a combinação desses movimentos, as curvas epidemiológicas evidenciaram reduções continuadas. Depois da adoção da quarentena preventiva adotada no Estado, que foi liderada pelo governo estadual e pactuada com os poderes constituídos, Ministério Público e Tribunal de Contas do Espírito Santo, na segunda metade de março de 2021, constatou-se uma diminuição em 11 semanas dos casos confirmados e 9 semanas de redução de óbitos por Covid-19 no território capixaba.

Soma-se a esse cenário o avanço da vacinação no mencionado território. O Espírito Santo está entre os quatro Estados brasileiros que mais aplicaram a 1ª dose e entre as oito unidades da federação que mais aplicaram a 2ª dose da vacina contra a doença.

Retomando a análise dos indicadores de volume de serviços no Estado na base de comparação com o mês anterior, em janeiro (+1,1%) e fevereiro (1,5%) de 2021 esse segmento computou desempenho positivo. Em março (-3,0%) o resultado foi negativo. Todavia, já no mês seguinte, o volume de serviços no Espírito Santo apresentou crescimento de 3,1%, como visto.

Não existe dicotomia entre a preservação de vidas e o crescimento da economia na pandemia. Em momentos de crescimento intenso das curvas epidemiológicas, a adoção de medidas não farmacológicas combinadas com a vacinação garantem a retomada das atividades econômicas no período posterior.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.