ASSINE
Este é um espaço para falar de Política: notícias, opiniões, bastidores, principalmente do que ocorre no Espírito Santo. A colunista ingressou na Rede Gazeta em 2006, atuou na Rádio CBN Vitória/Gazeta Online e migrou para a editoria de Política de A Gazeta em 2012, em que trabalhou como repórter e editora-adjunta

Curtas políticas: Guerino faz as malas para sair do MDB e diz que Rose apoia Casagrande

E mais: secretário de Casagrande avalia disputar eleição e veja o que tira o sono do governador e de Manato

Vitória
Publicado em 09/10/2021 às 02h00
Prefeito de Linhares, Guerino Zanon
Prefeito de Linhares, Guerino Zanon. Crédito: Divulgação

Após longo mergulho – movimentando-se de olho em 2022, mas sem conceder declarações à imprensa –, o prefeito de LinharesGuerino Zanon, confirmou que vai sair do MDB. 

Isso porque, na avaliação dele, a senadora Rose de Freitas, que comanda a comissão provisória do partido no Espírito Santo, já decidiu apoiar a reeleição do governador Renato Casagrande (PSB).

"NÃO É JUSTO"

O prefeito planeja deixar a prefeitura em abril do ano que vem para concorrer ao Palácio Anchieta, mas vai precisar de uma nova sigla. "O MDB busca se recolocar no cenário nacional e local e eu estou à disposição para representar minha história e do MDB na disputa de 2022", afirmou Guerino.

"Entendo que a senadora Rose de Freitas deverá buscar fortalecer esse caminho, pois retornou ao partido com este discurso. Não é justo a direção estadual do partido já acordar que o nosso MDB vai caminhar em 2022 com o atual governador", avaliou.

"Vai ser muito difícil esta decisão. Não gostaria, mas estou pronto, se necessário, para deixar o partido", cravou Guerino.

E ROSE?

Rose caminha para o último ano do atual mandato no Senado. Pode tentar a reeleição no ano que vem. Se fechar questão com Casagrande mesmo, certamente pretende ser apoiada por ele na empreitada.

A emedebista, no entanto, não vive seu melhor momento. Ela foi alvo da Operação Corsários, da Polícia Federal, em junho deste ano. As investigações apontam indícios de que dinheiro desviado da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) foi usado para bancar despesas pessoais da senadora

ATIVIDADE-FIM

Ao ser deslocado para comandar a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Desenvolvimento Econômico – Sectides (sim, é esse o nome da pasta), do governo Casagrande, em março, Tyago Hoffmann (PSB)  ganhou uma "atividade-fim", como define, para chamar de sua. 

Até então, ele estava à frente da pasta de Governo, agora capitaneada por Gilson Daniel (Podemos).

QUALIFICAR

Hoffmann, assim como Gilson Daniel, integra o núcleo duro do governo, é bem próximo a Casagrande. Mas a atuação do hoje titular da Sectides se dava mais nos bastidores, uma vez que pela Segov passam todos os projetos relevantes da administração estadual, mas quem faz as entregas diretamente à população são outras pastas.

A Sectides, no entanto, abriga o Qualificar ES, programa que oferece cursos de qualificação, como os de culinária e maquiagem. Em 2022, a expectativa, de acordo com Hoffmann, é disponibilizar 200 mil vagas para interessados em aprender uma profissão.

Além disso, o Qualificar emprega mais de 140 professores, contratados por designação temporária.

O FIM DA ATIVIDADE

Será que, empolgado com a capilaridade do programa, Hoffmann se arriscaria nas urnas no ano que vem? 

"Plano eleitoral é um debate para o ano que vem. Se a entrega de resultados vai viabilizar um projeto (eleitoral), é algo que vai ser avaliado ano que vem", respondeu o próprio secretário, sem esquecer de deixar no ar: "Sou um soldado do governo. Topo qualquer missão".

GRANDE PREOCUPAÇÃO

O governador Casagrande e o ex-deputado federal Carlos Manato (sem partido) não vão nem dormir esta noite de tanta preocupação.

O nanico Agir36 (antigo PTC) decidiu que não vai apoiar nenhum dos dois no pleito do ano que vem.

JUSTIÇA É ACIONADA SOBRE ELEIÇÃO NA OAB-ES

Não é muito pacífica a disputa pelo comando da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Espírito Santo. Até o momento, há apenas uma chapa registrada, a do atual presidente da entidade, José Carlos Rizk Filho. Adversários, no entanto, já acionaram a Justiça Federal e a comissão eleitoral da seccional.

Alexandre Rossoni, que pretende liderar uma chapa para concorrer contra Rizk Filho, questionou pontos do edital que dita as regras do pleito e quer mudar até a data da votação, marcada para 18 de novembro. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.