ASSINE
Doutor em Doenças Infecciosas pela Ufes e professor da Emescam. Neste espaço quer refletir sobre saúde e qualidade de vida na pandemia.

Trump vai ficar mais civilizado após a Covid-19?

Presidente dos EUA é o segundo líder internacional de peso a negar a importância do vírus e correr ao hospital depois

Publicado em 08/10/2020 às 06h00
Donald Trump deixa hospital e retorna à Casa Branca
Donald Trump deixa hospital e retorna à Casa Branca. Crédito: Reprodução | Twitter

Quando posso casar, doutor? Pergunta um. Não dá para adiar mais o noivado, reclama outro. É muito tempo trancado em casa, lamentam tantos. Não suporto máscara, doutor, me sufoca... Jovens querem confraternizar, ir às praias, rever amigos, tomar uma gelada nos bares, amenizar o calor insuportável que se avizinha. Vejo as fotos e reportagens de praias cheias, festas e pagodes, um monte de gente sem máscaras, ou com elas no queixo, nariz de fora, ou no pescoço, como uma gravata borboleta de mau gosto. Sem falar na quebradeira, no desemprego.

A quantidade de gente nas ruas aumentou. Muitos amigos fechando seus negócios. Setores inteiros, como turismo e eventos, em crise grave. Precisamos desesperadamente voltar à vida, aos encontros, ao trabalho, à rotina que nós amamos. Nem eu aguento mais falar de máscaras e distanciamento. Mas... só falta combinar com o vírus, ou com os russos, como dizia Garrincha.

Trump é o segundo líder internacional de peso a negar a importância do vírus e correr ao hospital depois. Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, não tinha cerimônias em cumprimentar e abraçar as pessoas, até parar na UTI e rever seus conceitos e orientações a seu povo. Trump, que ironizava uso de máscaras (muitos não aconselham, dizia...), acabou internado no Walter Reed Hospital, precisou de oxigênio e recebeu tratamento precoce real, constando de coquetel de anticorpos monoclonais, do antiviral remdesevir e corticoide. Desses, só corticoide está disponível entre nós, e indicado apenas para pacientes hospitalizados, de acordo com as evidências científicas.

Não consta que Trump estivesse usando qualquer pílula mágica que tivesse impedido sua contaminação, embora seus médicos tenham relatado ainda uso de zinco e vitamina D, cujas indicações, não havendo deficiências constatadas, constituem também medicina sem evidência.

Trump vai ficar mais civilizado? A Covid não opera milagres!

A dura verdade que precisamos aceitar é que vamos conviver com o novo coronavírus por muitos meses ainda. Mesmo com advento de vacinas, se desejamos retomar a vida, eventos, negócios, não podemos ignorá-lo, sob pena de riscos e mortes que poderiam ser evitadas. Encher as mãos de álcool em gel não é passaporte para se aglomerar em seguida, pois não protegerá. Não dá para simplesmente agir como se a pandemia tivesse acabado: o vírus continua entre nós e cobrará seu pedágio se fizermos de conta que ele não existe.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Donald Trump Covid-19 Pandemia Eleições nos eua

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.