ASSINE
É empresário do setor imobiliário, membro do Conselho Superior da Ademi-ES, mestre em Change pelo Insead (França), professor convidado pela Fundação Dom Cabral e 24º brasileiro a atingir o cume do Everest.

ODS: o que é e qual a relação com o mercado imobiliário

Estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), os  17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) possuem metas a serem atingidas não somente por governos, mas também por empresas, instituições e sociedade civil

Vitória
Publicado em 27/07/2022 às 01h59
ODS: o que é e qual a relação com o mercado imobiliário
O tema sustentabilidade deve ser uma prioridade nas discussões e ações relacionadas à construção civil. Crédito: Unsplash

Em setembro de 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) reuniu 193 Estados-membros em Nova York (EUA) para traçar diretrizes e metas em prol do desenvolvimento sustentável. Estava criada, então, a Agenda 2030, um ambicioso plano de ação para promover a qualidade de vida com dignidade para todos os habitantes do planeta.

O documento foi estabelecido a partir de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – mais conhecidos como ODS – que possuem metas a serem atingidas não somente por governos, mas, também, por empresas, instituições e sociedade civil.

Entre os ODS que têm relação direta com a construção sustentável, podemos citar: água e saneamento para todos (ODS 6); energia acessível e limpa (ODS 7); indústria, inovação e infraestrutura (ODS 9); cidades e comunidades sustentáveis (ODS 11); e consumo e produção responsáveis (ODS 12).

Considerando a capacidade de transformação e os impactos imediatos e de longo prazo no meio ambiente e na sociedade, o tema sustentabilidade deve ser uma prioridade nas discussões e ações relacionadas à construção civil.

Como a sustentabilidade se manifesta na construção civil?

Para responder estas questões, elencamos 7 exemplos práticos de como ações sustentáveis são ou podem ser implementadas nos empreendimentos:

  1. 01

    Gestão da água

    Mesmo que já amplamente empregada pelas construtoras, a utilização racional da água garante menor custo de operação e reduz o volume de esgoto gerado. Isso pode ser obtido com técnicas simples de captação pluvial e tratamento das chamadas águas cinzas.

  2. 02

    Energia limpa

    Reduzir a energia nas operações da cadeia produtiva é fundamental para a sustentabilidade na construção civil, uma vez que o desempenho energético de um empreendimento tem reflexo direto na emissão de gases de efeito estufa. Implementar fontes de energia renováveis (solar ou eólica), elaborar projetos que privilegiem a iluminação natural e sistemas de aquecimento eficiente minimizam a poluição do ar, da água e do solo.

  3. 03

    Tratamento de resíduos

    Não permitir que um material seja rejeitado como lixo quando pode ser reaproveitado com outras finalidades. O conceito dos “3Rs”- reduzir, reusar e reciclar - é crucial para a gestão adequada dos resíduos gerados numa obra.

  4. 04

    Materiais sustentáveis

    Escolher os materiais usados no processo construtivo levando em conta todo o seu ciclo, desde a extração, passando pelo processamento, transporte, utilização, até o descarte. Além disso, a escolha por fornecedores próximos movimenta a economia local e reduz os impactos com transporte.

  5. 05

    Métodos construtivos industrializados

    A inovação nos métodos construtivos possibilita avanços significativos na eliminação do desperdício. Em alguns casos, a possibilidade de desmontagem e remontagem futura também contribui para reduzir a geração de novos resíduos. Outro exemplo, são os sistemas de construção rápidas, onde grande parte da mão de obra do canteiro é transferida para o ambiente de fábrica, tornando o ambiente de trabalho mais limpo, seguro e organizado.

  6. 06

    Emissão de gases

    Aço, cal e cimento são algumas das matérias-primas essenciais na construção e são, também, alguns dos materiais que mais emitem gases de efeito estufa na cadeia produtiva da construção. Na impossibilidade de eliminá-los, buscar formas de atenuar o impacto ambiental durante sua produção é um grande desafio e alguns exemplos começam a ganhar forma. A Votorantim Cimentos, por exemplo, utiliza o caroço e a semente do açaí em substituição aos combustíveis fósseis tradicionais.

  7. 07

    Paisagismo sustentável

    Iniciativas de sustentabilidade não se restringem aos métodos produtivos e abraçam todas as etapas do projeto arquitetônico, incluindo o paisagismo. Priorizar espécies pertencentes ao ecossistema local permite um menor volume de irrigação e manutenção com fertilizantes químicos e pesticidas. Isto preserva a biodiversidade e o equilíbrio ecológico, evitando ações como a erosão e a sedimentação do solo.

Embora haja uma crescente atuação do poder público nas exigências ambientais relacionadas aos empreendimentos, é a cobrança cada vez maior da sociedade com as questões sócio-ambientais que vem fomentando uma nova postura das empresas, indo além das imposições legais e gerando valor através de empreendimentos sustentáveis.

Para tanto, estas empresas têm buscado a adoção de certificações que qualifiquem seus produtos e processos como sustentáveis. As principais certificações internacionais são:

Green Globes:

Certificação dada pelo Green Building Initiative (GBI) a prédios que ofereçam os mais altos padrões de sustentabilidade.

LEED (Leadership in Energy and Environmental Design):

Similar ao Green Globes, o LEED é a certificação de sustentabilidade mais usada no mundo.

Aqua/HQE:

Iniciativa da fundação Vanzolini, a certificação foi aplicada no Brasil depois de ser adaptada do selo francês Démarche HQE (Haute Qualité Environmentale).

Procel Edifica:

Selo da Procel, que existe desde 2003, para construções que usam melhor os recursos naturais para reduzir o consumo de energia nas edificações.

BREEAM:

BREEAM fez muito sucesso na Europa desde 1992, antes de chegar no Brasil em 2011. O nível de exigência é bem alto, o que colabora para a enorme credibilidade da certificação.

Além de contribuir para o meio ambiente, apostar em um empreendimento sustentável pode ser um ótimo negócio.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Construção civil ONU Mercado imobiliário Sustentabilidade Desenvolvimento Sustentável

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.