ASSINE
Colunista de Esportes

Time a ser batido, Flamengo terá jogos muito mais difíceis pelo caminho

Vitória sobre o Junior Barranquilla não foi fácil e prova que rivais estarão mais preparados para este Flamengo que está em "outro patamar"

Publicado em 05/03/2020 às 05h00
Atualizado em 05/03/2020 às 05h03
Everton Ribeiro marcou os dois gols da vitória do Flamengo sobre o Junior Barranquilla. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo
Everton Ribeiro marcou os dois gols da vitória do Flamengo sobre o Junior Barranquilla. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Estar em outro patamar é um status para poucos. Mas há bônus e ônus em ser o time a ser batido. Após a temporada de sucesso em 2019, o Flamengo versão 2020 passa a ser visto por seus adversários de uma forma completamente diferente. Sai de cena o clube que não vencia a Libertadores desde 1981 e seguia acumulando fracassos no torneio, e assume o protagonismo o atual campeão da competição continental e dono do melhor futebol dos gramados da sul-americanos. Não à toa que a diretoria investiu pesado em reforçar o elenco para esta temporada, pois sabe que os desafios serão maiores.

A estreia na Libertadores veio com vitória sobre o Junior Barranquilla por 2 a 1, em pleno Estádio Metropolitano de Barranquilla, na noite desta quarta-feira (04). Mostrou a força e a qualidade do elenco comandado por Jorge Jesus, mas não foi fácil. Méritos de um time que entrou com desfalques importantes, mas que conseguiu, mais uma vez, manter sua filosofia de jogo e ser competente para vencer, mesmo longe de seus domínios.  

Atual quinto colocado do Apertura do Campeonato Colombiano, O Junior Barranquila engrossou o jogo para o Flamengo e criou boas chances de gol. Diego Alves teve que fazer grandes defesas para garantir o triunfo rubro-negro. O time do técnico Julio Comesaña não tem grandes talentos individuais, mas mostrou organização e contava com o faro de gol de seus atacantes, mas essa arma só fez efeito no fim, quando o duelo já estava decidido. 

Everton Ribeiro comemora gol com os companheiros. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo
Everton Ribeiro comemora gol com os companheiros. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Apesar da superioridade rubro-negra, o confronto serviu como experiência do que virá pela frente, principalmente no mata-mata. Ser um dos favoritos ao título não significa que o Flamengo vai atropelar os rivais. Pelo contrário, revela que os adversários estarão mais preparados para jogar a vida diante dos rubro-negros.

Talento individual aliado à tática

O maior mérito de Jorge Jesus no Flamengo é conseguir aliar o padrão tático ao talento específico de cada jogador. Os atletas executam suas funções com excelência. Arrascaeta serve, Everton Ribeiro marca. Michael usa sua velocidade, deixa rivais para trás e faz o passe para mais um gol de Everton Ribeiro. A simples descrição do caminho para chegar às redes colombianas mostra como o Flamengo joga com inteligência para superar seus adversários. Se manter esse nível ao longo de toda a temporada, será difícil segurar.

A Gazeta integra o

Saiba mais
flamengo flamengo Futebol

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.