ASSINE
Colunista de Esportes

Com requintes de crueldade, Vitória é eliminado na Copa do Brasil

Não faltou luta e não faltou garra, mas o Alvianil sofreu o gol aos 47 minutos do segundo tempo e deu adeus à competição nacional

Publicado em 18/02/2020 às 23h32
Atualizado em 18/02/2020 às 23h32
Copa do Brasil: partida entre Vitória e Figueirense nesta terça-feira (18). Crédito: Fernando Madeira
Copa do Brasil: partida entre Vitória e Figueirense nesta terça-feira (18). Crédito: Fernando Madeira

Estádio lotado, mais de duas mil pessoas na arquibancada. Vitória com um jogador a mais em campo e o cenário perfeito para o triunfo. Mas não foi o que aconteceu. O Alvianil perdeu para o Figueirense por 1 a 0 com um gol aos 47 minutos do segundo tempo, na noite desta terça-feira (18). Muita luta, muita raça, mas no fim não teve jeito. O time capixaba caiu de pé e deixou o campo sob aplausos da torcida. 

Ao longo da partida, o Vitória teve muitas dificuldades: principalmente na criação de jogadas. A posse de bola e o volume de jogo não se traduziram em chances claras de gol. Pouca aproximação entre meias e atacantes e jogo truncado em disputas de bola no meio-campo e bolas espetadas pelas laterais. Toni Galego e Baiano foram muito acionados e deram trabalho para a defesa catarinense, mas foi pouco.

O Jogo

O primeiro tempo começou com as equipes se estudando muito. O Vitória entrou ligado e apostou nas jogadas de velocidade pelas pontas com Jarles Baiano e Toni Galego, mas a defesa do Figueirense estava atenta para rebater as jogadas. Ainda assim, o Alvianil conseguiu provocar faltas pelas laterais e escanteios, mas a bola aérea não funcionou. A jogada de maior perigo foi um chute de Edinho, sem ângulo, que Sidão defendeu. 

O time catarinense abusou das ligações diretas e também teve dificuldades na criação de jogadas. Em um lance isolado Pedro Lucas saiu na cara do gol e Harrison defendeu. No fim da primeira etapa, o Figueira sofreu uma baixa. O meia Guilherme deu um pisão em Thainler, recebeu o segundo cartão amarelo e consequentemente foi expulso. 

O Vitória tomou a rédea do jogo no segundo tempo. Com um jogador a mais em campo encurralou o Figueirense no campo de defesa. O time de Rodrigo Fonseca continuou chegando bem pelos lados, mas faltava concluir as jogadas com qualidade. O Figueirense viu o time capixaba cansar e começar a dar espaços. E em uma bola levantada na área, Diego Gonçalves marcou o gol do Figueira e deu números finais ao jogo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
copa do brasil Futebol Capixaba

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.