ASSINE
Jornalista de A Gazeta, há mais de 10 anos acompanha a cobertura de Economia. É colunista desde 2018 e traz neste espaço informações e análises sobre a cena econômica

Vitória espera capacitar mais trabalhadores com novo conselho municipal

Conselho Municipal do Trabalho, Emprego e Renda será formado nesta segunda-feira (5), quando acontece a posse dos membros para o mandato de três anos

Vitória
Publicado em 05/07/2021 às 14h40
Carteira de trabalho
Carteira de trabalho: há casos em que sobram vagas de emprego, mas profissionais não preenchem os requisitos desejados pela empresa contratante. Crédito: Pedro Ventura/Agência Brasil

Na tarde desta segunda-feira, será formado o novo Conselho Municipal do Trabalho, Emprego e Renda (CMTER) de Vitória, quando acontece, no auditório da Casa do Cidadão, em Itararé, a posse dos membros para o mandato de três anos (2021 a 2024). Há representantes do poder público, dos trabalhadores e dos empregadores.

A mobilização do CMTER tem o objetivo de acompanhar o desempenho do mercado profissional e fornecer subsídios para a elaboração de políticas públicas que fomentem o trabalho e a geração de renda. A expectativa é que a partir da atuação do órgão, Vitória consiga capacitar e qualificar mais trabalhadores que buscam oportunidades de emprego.

O gerente de encaminhamento ao mercado do Sine Vitória e um dos membros do conselho, Antonio Carlos Barbieri, contou à coluna que é preciso equacionar a oferta dos postos de trabalho com o preenchimento das vagas. Ele pondera que mesmo em um cenário de desemprego elevado, há casos de oportunidades que ficam um longo tempo sem serem ocupadas.

"Emprego temos sobrando no Sine, mas faltam educação e capacitação entre muitos profissionais. Com isso em mente, buscaremos recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para viabilizar nossos projetos a partir de 2022 de forma que o munícipe possa ter uma formação técnica e capacitação profissional. Queremos assegurar uma maior facilidade de colocação no mercado, além de mais estabilidade e segurança."

Para Barbieri, com o trabalho de planejamento, avaliação e captação de recursos, o Conselho vai dar uma importante contribuição para formar mão de obra, garantir mais oportunidades para os trabalhadores e reduzir o tempo de espera das empresas em busca de profissionais que atendam os requisitos desejados para as vagas.  

"O conselho irá marcar o início de um novo modelo de política trabalhista visando oferecer aos munícipes melhor capacitação e formação profissional. Queremos garantir um futuro mais promissor e seguro com medidas estruturantes que serão oferecidas através de cursos e ações a serem implementadas pelo CMTR com recursos do FAT", pontua o gerente.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.